Home Agronegócio Produção de açúcar deve saltar 43,1 milhões de toneladas em 2024/25

Produção de açúcar deve saltar 43,1 milhões de toneladas em 2024/25

A produção de açúcar da Índia deve ficar abaixo do consumo pela primeira vez em sete anos, e a redução das plantações pode até forçar o segundo maior produtor mundial a importar no próximo ano

por Reuters
0 comentário

A produção de açúcar da principal região produtora do Brasil pode saltar para um recorde de 43,1 milhões de toneladas métricas na temporada 2024/25, apesar da menor oferta da safra de cana, estimou a consultoria Datagro nesta sexta-feira.

A fabricação de açúcar do centro-sul brasileiro provavelmente aumentará porque as usinas planejam priorizar a produção do adoçante mais lucrativo em relação ao etanol, disse o diretor da Datagro, Guilherme Nastari, à Reuters.

O aumento da produção de açúcar ajudaria o maior produtor mundial a suprir o déficit de oferta dos outros dois grandes produtores — Índia e Tailândia. E isso poderia limitar os ganhos nos preços globais do açúcar.

A produção de açúcar da Índia deve ficar abaixo do consumo pela primeira vez em sete anos, e a redução das plantações pode até forçar o segundo maior produtor mundial a importar no próximo ano.

Espera-se que a Tailândia produza de 8 milhões a 8,5 milhões de toneladas métricas de açúcar no ano 2023/24, uma queda de cerca de 25% em relação à temporada anterior.

A moagem de cana-de-açúcar na região centro-sul do Brasil pode cair para 620 milhões de toneladas métricas na temporada 2024-25 (abril/março), abaixo do recorde estimado de 649,25 milhões de toneladas métricas em 2023/24, disse Nastari, no intervalo de uma conferência sobre açúcar.

Mas espera-se que as usinas destinem mais cana para o açúcar do que para o etanol, ajudando o setor a produzir um recorde de 43,1 milhões de toneladas métricas de açúcar em 2024/25, disse ele.

A produção de açúcar da região centro-sul do Brasil deverá atingir uma máxima histórica de 42,23 milhões de toneladas métricas em 2023/24.

Apesar de uma recente correção nos preços do açúcar, o adoçante ainda registra melhores retornos do que o etanol, e é por isso que a Datagro espera que 52,4% da safra de cana de 2024/25 seja destinada ao açúcar, acima dos 49% em 2023/24.

Como resultado, a produção de etanol de cana pode cair para 31 bilhões de litros em 2024/25, contra 32,96 bilhões de litros este ano, disse Nastari.

Mas a produção de etanol de milho pode aumentar para 7 bilhões de litros em 2024/25, em comparação com os 5,9 bilhões de litros deste ano, disse ele.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.