Home Economia e Política Putin diz ao Brics quer acabar com guerra “desencadeada pelo Ocidente”

Putin diz ao Brics quer acabar com guerra “desencadeada pelo Ocidente”

Falando por videoconferência aos líderes do grupo, que se abstiveram de condenar as ações de Moscou na Ucrânia, ele repetiu a narrativa do Kremlin de que a guerra foi uma resposta forçada às ações de Kiev e do Ocidente

por Reuters
0 comentário

O presidente russo, Vladimir Putin, aproveitou um discurso em uma cúpula de líderes do Brics nesta quarta-feira para defender a guerra da Rússia na Ucrânia e elogiar o grupo como um contrapeso ao domínio global dos Estados Unidos.

Falando por videoconferência aos líderes do grupo, ele repetiu a narrativa do Kremlin de que a invasão, condenada pela Ucrânia e pelo Ocidente como uma apropriação de terras imperialista, foi uma resposta forçada da Rússia às ações hostis de Kiev e de Washington.

“Nossas ações na Ucrânia são ditadas por apenas uma coisa: acabar com a guerra que foi desencadeada pelo Ocidente e seus satélites contra as pessoas que vivem em Donbas”, disse Putin, referindo-se à parte oriental da Ucrânia onde representantes russos têm lutado contra o Exército ucraniano desde 2014.

“Quero salientar que foi o desejo de manter a hegemonia deles no mundo, o desejo de alguns países de manter esta hegemonia que levou à grave crise na Ucrânia.”

Putin falava num fórum de países que se abstiveram de condenar as ações da Rússia na Ucrânia. Os Brics – que incluem também Brasil, Índia, China e África do Sul – assumiram uma importância adicional para Moscou, à medida que procura atenuar as sanções ocidentais, impulsionando o comércio com a Ásia, a África e a América Latina.

A Rússia tem afirmado repetidamente que está aberta a conversações para acabar com a guerra de 18 meses – mas apenas se estas levarem em conta as “novas realidades” criadas pelas suas forças que controlam quase um quinto da Ucrânia. A Ucrânia exige a restauração de todo o seu território e a remoção das tropas russas.

O presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, que em junho apresentou um plano de paz africano separadamente a Putin e ao presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse em resposta ao discurso do presidente russo que os membros do Brics continuariam a apoiar os esforços para pôr fim ao conflito.

O fortalecimento do Brics faz parte da visão da Rússia de minar o domínio dos EUA e construir o que Putin, no seu discurso, chamou de “uma ordem mundial multipolar”.

Ele não pôde comparecer pessoalmente à cúpula devido a um mandado de prisão emitido contra ele em março pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), acusando-o de crimes de guerra na Ucrânia.

A Rússia rejeitou a acusação como ultrajante e disse que a medida não tinha significado legal porque não é membro do TPI. A África do Sul, porém, é membro, o que significa que seria obrigada a prendê-lo se ele tivesse viajado para lá.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.