Home Finanças Pessoais Qual a diferença entre dívida atrasada e dívida negativada?

Qual a diferença entre dívida atrasada e dívida negativada?

Entenda neste artigo qual a diferença entre dívida atrasada e dívida negativada

por Blog do Serasa
3 min leitura

“Dívida atrasada” e “dívida negativada” são termos comuns no universo financeiro, mas que podem levantar diversas dúvidas. Entenda neste artigo qual a diferença entre dívida atrasada e dívida negativada.

Diferença entre dívida atrasada e dívida negativada

A diferença entre uma dívida atrasada e uma dívida negativada tem a ver com os cadastros de inadimplentes dos órgãos de proteção ao crédito. Pode-se dizer que são estágios diferentes do ciclo de endividamento.

Quando uma dívida está atrasada, significa que ela não foi paga no prazo estabelecido em contrato, porém não foi inscrita nos cadastros de inadimplentes.

À medida que o não pagamento persiste, a dívida pode gerar uma negativação. Nesse caso, o nome do devedor é registrado nos cadastros restritivos. Esse registro negativo traz consequências como a redução da pontuação de crédito, o que pode limitar significativamente as opções de crédito e a realização de transações financeiras.

A dívida atrasada serve como um alerta inicial para a necessidade de ação, destacando a importância de regularização antes que a situação se agrave até a negativação. A dívida negativada, por sua vez, demanda uma resposta imediata, uma vez que os impactos financeiros adversos são mais significativos e podem perdurar por um período considerável.

Implicações da dívida atrasada

Explorando mais a fundo as implicações da dívida atrasada, cada aspecto desse cenário possui nuances importantes:

Efeito inicial no relacionamento com a empresa credora

● A inadimplência impacta negativamente o relacionamento com a empresa, o que pode prejudicar negócios futuros.
Possíveis taxas e multas associadas.

● As penalidades financeiras não se limitam apenas ao aumento proporcional ao tempo de atraso. Muitas vezes, instituições credoras também aplicam taxas fixas, agravando ainda mais a carga financeira para o devedor.

Estratégias para regularização antes da negativação

● A comunicação ativa com a instituição credora não apenas envolve a negociação de termos de pagamento, mas também pode incluir a exploração de programas de renegociação oferecidos pela empresa. Estabelecer acordos para quitação parcelada não só alivia a pressão financeira imediata, mas também demonstra boa-fé ao buscar soluções para a situação.

● O comprometimento em cumprir prazos revisados é crucial para evitar estágios mais críticos da inadimplência. Demonstrar responsabilidade no pagamento, mesmo que ajustado, pode contribuir para a reconstrução da confiança junto às instituições financeiras. Essa abordagem estratégica na gestão de dívidas atrasadas não apenas lida com os efeitos imediatos, mas também considera o impacto de longo prazo na saúde financeira do devedor.

Implicações da dívida negativada

Na trajetória financeira, a transição para a dívida negativada marca um ponto crítico que merece atenção especial. Esse processo não apenas envolve a inadimplência na instituição credora, como também repercute na reputação de crédito do consumidor perante o mercado.

Inscrição do CPF do devedor nos órgãos de proteção ao crédito

●  A instituição credora comunica a inadimplência a órgãos de proteção ao crédito, como SPC Brasil e Serasa.
●  Nesse processo, há o registro oficial do nome do devedor em cadastros de inadimplentes.

Impacto negativo na pontuação de crédito

●  A negativação pode levar a uma queda significativa na pontuação de crédito do indivíduo, como o Serasa Score.
● Essa redução afeta a reputação financeira representada pela pontuação de crédito.

Restrições de acesso a novos créditos e serviços financeiros

● O registro da negativação e a provável queda na pontuação de crédito, o acesso a empréstimos, financiamentos e outros serviços financeiros e de crédito fica prejudicado.

● Instituições podem recusar a concessão de crédito ou estabelecer condições mais desfavoráveis devido ao histórico negativo. Parte superior do formulário

Estratégias de recuperação financeira

Existem estratégias que amenizam os efeitos da inadimplência e fornecem ferramentas para a construção de uma base financeira sólida.

Os desafios financeiros no dia a dia são enormes, mas é possível se proteger de futuras adversidades com organização financeira. Confira estratégias para se reorganizar financeiramente.

Negocie dívidas atrasadas

A negociação da dívida (tanto atrasada quanto negativado) é o primeiro passo para a reorganização das finanças. Essa negociação pode ser feita pelo Serasa Limpa Nome da seguinte maneira:

  • ●     Acesse o Serasa Limpa Nome ou o aplicativo informe seu CPF e Senha. 
  • ●     Confira sua dívida na tela e clique em Negociar.  
  • ●     Escolha a melhor opção de pagamento (Pix ou boleto, por exemplo) e o número de parcelas  
  • ●     Confirme as condições escolhidas e pronto!  

Busque acordos de pagamento para evitar a negativação

  • ●     A busca proativa por acordos de pagamento é uma abordagem preventiva para evitar a negativação.
  • ●     Estabelecer planos estruturados, parcelando dívidas ou renegociando termos contratuais, contribui para a regularização da situação financeira antes que ela atinja um estágio mais crítico.

Invista em educação financeira na prevenção da inadimplência

  • ●     Investir em educação financeira é fundamental para prevenir situações de inadimplência.
  • ●     Entender conceitos como orçamento, poupança e gestão financeira capacita os indivíduos a tomar decisões mais informadas, reduzindo a probabilidade de enfrentarem desafios financeiros.

Em última análise, dívida atrasada e dívida negativada são estágios diferentes do ciclo da dívida. A abordagem preventiva, que busca resolver a situação no início, ajuda a preservar a saúde do acesso ao crédito.

Porém, caso a dívida já esteja negativada, buscar formas de renegociá-las pode marcar o início da recuperação financeira e de uma nova fase livre de dívidas e sem restrições de crédito.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.