Home Agronegócio Qual ação de “proteínas” ter em sua cesta básica da Bolsa?

Qual ação de “proteínas” ter em sua cesta básica da Bolsa?

As ações da JBS foram as escolhidas como as preferidas do Bradesco BBI, enquanto BRF, Marfrig e Minerva têm recomendação neutra

por Gustavo Kahil
0 comentário
Agronegócio 4 Gado Boi
(Imagem: Gustavo Kahil/ Dinheirama)

As ações da JBS (JBSS3) forma as escolhidas pelo Bradesco BBI como a preferência no setor de proteínas na Bolsa brasileira, mostra um relatório enviado a clientes nesta segunda-feira (8), que conta ainda com a análise para os papeis da BRF (BRFS3), Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3).

Os analistas Henrique Brustolin e José Ricardo Rosalen observam que a JBS é negociada com um “desconto injustificado” de 7% em relação ao múltiplo de valor da empresa sobre o Ebitda (EV/Ebitda) médio do setor em 2025, além de um desconto de 39% no múltiplo de preço sobre o lucro (P/L) esperado para 2025.

Além disso, eles estimam um aumento de 10% no Ebitda esperado pelo consenso para 2024. A recomendação é de compra, com o preço-alvo elevado de R$ 35 para R$ 43, implicando em um potencial de valorização de 38%.

BRF

Sobre a BRF, o desempenho recente destaca o ciclo favorável para o setor avícola e “um impressionante processo de recuperação”. O Bradesco BBI está 11% acima da estimativa de consenso para o Ebitda de 2024, o que indica que a dinâmica dos lucros está claramente a favor da empresa.

“No entanto, à medida que os ventos favoráveis do ciclo eventualmente diminuírem, a falta de visibilidade sobre onde as margens de longo prazo se estabilizarão, nos impede de adotar uma visão mais otimista sobre as ações após um desempenho de mais de 143% nos últimos 12 meses”, explicam Brustolin e Rosalen.

Com isso, a recomendação foi cortada para neutra, com o preço-alvo estabelecido em R$ 22.

Marfrig

Quanto à Marfrig, o Bradesco BBI ressalta que ela se beneficiou do desempenho mais forte das ações da BRF, na qual tem participação.

“No entanto, acreditamos que as margens da carne bovina nos EUA continuarão sob pressão, resultando em múltiplos mais elevados pelo menos até 2026”, dizem.

A recomendação continua em neutra, com um novo preço-alvo de R$ 15,00 (de R$ 18,00) por ação para o final de 2025.

Minerva

Já a tese da empresa está relacionada ao processo de integração após a aquisição dos ativos da Marfrig na América Latina.

“Embora o upside possa ser relevante, a visibilidade sobre o ritmo de desalavancagem permanece bastante baixo”, opinam os analistas.

O novo preço-alvo foi derrubado de R$ 16 para R$ 8, com o objetivo para o final de 2025.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.