É muito comum as pessoas pensarem que, por possuírem pouco dinheiro, não vale à pena investirem em produtos que sejam diferentes da tradicional e conhecida caderneta de poupança. O problema é que neste ano a expectativa da inflação acumulada é de mais de 10%, enquanto a poupança rendeu um pouco menos de 8%. Viu? A conta não fecha. Por isso é importante você investir seu dinheiro onde você esteja protegido contra a inflação e ainda tenha lucros interessantes.

É possível investir com pouco dinheiro

Você pode (e deve) investir, mesmo que tenha pouco dinheiro. Em termos práticos e considerando os valores do dia em que escrevo este texto, com R$ 30,00 você já pode comprar alguns tipos de títulos públicos, e com R$ 75,00 consegue comprar qualquer um deles.

Mas porque estamos falando de títulos públicos (Tesouro Direto)? É que há outra coisa mais importante do que a quantidade de dinheiro que você tem para investir: o seu perfil de investidor, que neste contexto, tem relação com o grau de risco que você está disposto a assumir nos seus investimentos.

Quando alguém não sabe responder se tem um perfil conservador (não quer correr riscos), um perfil arrojado (que aceita maiores riscos) ou um perfil moderado (uma mistura dos anteriores), é muito provável que essa pessoa seja conservadora.

Nesse caso, os títulos públicos, são ótimas opções. Eles garantem ganhos acima da inflação e oferecem riscos baixíssimos ao investidor.

Tipos de títulos públicos e seus valores mínimos para investimento

1) Tesouro Selic: título pós fixado que acompanha a taxa Selic, que está atualmente em 14,25% ao ano. O valor mínimo para investir é R$ 75,00. A liquidez é diária (pode ser resgatado todos os dias) e o resgate acontece em D+1, ou seja, você solicita hoje, e o dinheiro estará disponível amanhã.

2) Tesouro Prefixado: título pré fixado que possui uma taxa definida de juros a serem pagos ao ano, até a data do vencimento do título. Hoje esta taxa está em torno de 16% ao ano. O valor mínimo para investir é R$ 30,00. A liquidez é diária, mas ocorrem oscilações nos preços quando o resgate é feito antes do vencimento do título (temos hoje uma série para vencer em 2018 e outra em 2021). Assim, o ideal é manter o título até o vencimento para receber os juros acordados.

3) Tesouro IPCA: título pós fixado que acompanha a taxa de inflação somada a uma taxa de juros fixa adicional, que está atualmente em torno de 7,5% ao ano. O valor mínimo para investir é R$ 30,00. Esse título é uma proteção real contra a inflação, pois sempre pagará o valor da inflação (cerca de 10% para o acumulado deste ano) + 7,5%, totalizando aproximadamente 17,5%. A liquidez é diária, mas ocorrem oscilações nos preços quando o resgate é feito antes do vencimento do título (temos hoje uma série para vencer em 2018 e outra em 2021). Assim, o ideal é manter o título até o vencimento para receber os juros acordados.

Conclusão

Vimos que é possível investir com pouco dinheiro, de forma conservadora, com liquidez (possibilidade diária de resgates) e com rentabilidades que ganham da inflação. Ainda assim é provável que você tenha ficado com dúvidas, como por exemplo:

  • Quais são os riscos do Tesouro Direto?
  • Devo investir pelo meu banco ou pela corretora?
  • Qual o melhor título para eu comprar?

Para responder estas e muitas outras dúvidas, convidamos você para clicar aqui para aprender mais sobre este assunto e também para receber um relatório gratuito contendo as respostas para as 10 principais dúvidas de quem quer investir no Tesouro Direto.

Este relatório foi preparado pelo Criando Riqueza, que é o canal de finanças pessoais da Empiricus, nossa parceira de conteúdo. Vale à pena conhecer o trabalho deles.

Até a próxima!

Nota: Esta coluna é mantida pela Empiricus, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Foto: “Brazilian money”, Shutterstock.

Criando Riqueza
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários