Quem cuida das contas em sua casa? Você ou seu (sua) parceiro (a)? Saber lidar com as finanças é um fator de extrema importância para ter um relacionamento saudável, você já parou para pensar nisso?

A verdade é que nunca fui boa em cálculos e confesso: na época da escola, sempre estudei para passar de ano. Não por acaso, escolhi o Jornalismo, já que adorava ler e escrever. Porém, eu jamais poderia imaginar que, anos mais tarde, eu escreveria sobre finanças. E mais, seria eu a responsável pelas planilhas financeiras dos gastos de casa. Pois é, meu marido deixou isso por minha conta.

Desde que nos casamos, em 2013, sou eu quem cuida do dinheiro que sai e entra; sou eu quem verifica as possibilidades de realizarmos uma viagem, de almoçarmos fora num restaurante mais bacana – e, consequentemente, mais caro – e de trocarmos de carro.

Isso tudo porque meu marido tem a consciência de que ele não é a melhor pessoa para fazer isso. Eu, particularmente, considero esse reconhecimento um fator muito positivo, já que facilita muito o andamento das coisas.

Dizem que em um casal há sempre um que gasta mais do que o outro – as mulheres, muitas vezes, acabam levando essa fama – e, no nosso caso, o “mão aberta” é ele. Digamos que eu sou mais “pés no chão”.

Conversar é prevenir

Antes de dividirmos o mesmo teto e as contas de casa, cada um tinha uma relação diferente com o uso do cartão de crédito, por exemplo. Foi então que sentamos e discutimos como poderíamos fazer tudo funcionar de forma que isso não se tornasse um problema em nossas vidas.

Dinheiro, caro leitor, resolve muitas coisas, mas a má administração dele leva até ao divórcio. Isso não chega a ser uma novidade, eu sei, mas parece que as pessoas não se dão conta da seriedade do tema no dia a dia familiar.

A primeira medida que tomamos foi decidir que, após o casório, nossa renda seria uma só. Isso significa que não há o dinheiro dele e o meu dinheiro. E isso é opção nossa.  Somos um casal com planos e sonhos a serem realizados, mas também temos nossas metas pessoais e que não são deixadas de lado. A diferença é que acreditamos que juntos tudo funciona melhor e mais rápido.

De lá pra cá, temos conseguido realizar muitas coisas. Alguns tropeços nas planilhas, outros ajustes aqui e ali, algumas vezes até eu extrapolo nos gastos (quem não?), mas o que mais temos aprendido até então é ficar de olho para aonde o dinheiro está indo.

A forma como lidamos com as finanças não significa ser a mais correta, mas é a que funciona para nós. Há casais que fazem de formas diferentes e também funciona. O importante é isso, não é?

E você? Como lida com o dinheiro no seu relacionamento? Que jeito você arrumou para cuidar das contas e não deixar que isso atrapalhe sua relação?

Foto “Happy couple”, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários