Recomeçar é uma arte. Costumo a olhar com muita atenção pessoas que refazem sua trajetória, transformando o insucesso em uma nova oportunidade.

Dar a volta por cima é provavelmente um dom, que no Brasil costuma ser algo difícil. Diferente de outras culturas, o fracasso por aqui é encarado quase como algo imutável.

Nossa legislação é um grande entrave, nem o melhor advogado é capaz de conseguir fechar uma empresa sem demorar alguns anos para tanto. O “fracasso” te acompanha por um bom tempo.

Recentemente tive a feliz oportunidade de assistir uma palestra de Geraldo Rufino, autor do livro “O Catador de Sonhos”.

Um dos pontos que mais me chamou a atenção na palestra (e em um bate papo rápido com o Geraldo durante o evento) foi o modo simples como ele encara os problemas e seus recomeços.

Ebook gratuito recomendado:  Freelancer: Liberdade com muito trabalho e resultados

Fracassar, oportunidade de fazer de novo e melhor

Fracassar não é desistir dos sonhos. Fracassar pode (e deve) ser considerado uma oportunidade de aprimorar algo que não estava dando certo.

O recomeço passa por entender os erros. Por isso é fundamental ter uma visão mais ampla, e pessoas “de fora”, mas com experiência, podem ajudar muito nesse processo.

É comum encontrar gente de sucesso comentando a importância que os mentores tiveram ao longo de sua trajetória.

Só sobrevive quem consegue se adaptar

Encontrar saídas criativas para problemas e se adaptar ao mercado e ao poder de fogo da concorrência é importante. Ser pequeno, torna algumas operações mais rápidas. Isso é muito bom para superar momentos importantes e cruciais para os negócios.

Leitura recomendadaO fracasso (e não a escola) ensina sobre empreendedorismo e negócios

No último programa Tudo Sobre Seu Dinheiro, o meu amigo Conrado Navarro conversou com Edson Mackeenzy fundador do lendário Videolog, a primeira plataforma de vídeos do mundo.

O programa foi uma aula de empreendedorismo. Mack têm uma clareza extraordinária, e foi muito generoso ao contar um pouco de sua trajetória de sucesso, fracasso com o final do Videolog e a retomada de novos projetos.

Ele possui uma capacidade incrível de readaptação para novas realidades. Veja neste vídeo como foi a conversa deles:

Clique aqui para assitir o vídeo

Conclusão

Fez e deu errado?! Não se esmoreça. A prática reserva alguns aprendizados poderosos que a teoria, por mais cuidadosa que seja, não vai conseguir prever.

Avance em seus projetos. Seja persistente. Avalie o fracasso de forma positiva, e aproveite os insights de colegas e amigos que compartilham suas experiências e contribuem para nos mostrar que empreender não é para os fracos. Abraços e até a próxima!

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários