Volta e meia falamos aqui no Dinheirama sobre alguns comportamentos que acabamos tendo na vida e nas redes sociais. Vale para mim, para você, para todos ao nosso redor. É natural que acabemos não pensando muito em determinadas atitudes ou até deixemos de aproveitar um potencial enorme – no caso da internet – para organizar melhor os caminhos e destinos nos quais queremos chegar. Desta vez vamos falar um pouco sobre carreira: será que as suas postagens e a forma como tem utilizado as redes está prejudicando ou impulsionando a sua vida profissional?

Volta e meia vejo alguns colegas reclamando de que nunca são abordados por uma empresa de recrutamento do Linkedin, ou que nunca conseguem um retorno sobre vagas em grupos de trabalhos. Será que com tantas oportunidades que existem por aí, não há algo errado sendo feito? Pronto para pensar um pouco nisso? Vamos lá!

A era da Sociedade 4 D

O primeiro ponto que é preciso considerar é que as coisas mudaram e continuarão mudando muito nos próximos anos. Antigamente, quando éramos mais novos e talvez estivéssemos pensando em como seria a vida agora, não tínhamos a menor noção de tudo que viria. Nossa visão de mundo era limitada, nossos contatos também. Com a internet tudo mudou. Hoje, temos à disposição milhares de canais, redes, grupos, e todo tipo de mecanismo online para nos ajudar na tarefa de ir atrás de nossos sonhos profissionais. Mas não se engane, tudo isso pode ajudar, mas também atrapalhar enormemente se o uso não for adequado.

Estamos vivendo quase que como pessoas públicas, ainda que dentro de determinados nichos ou grupos, e isso deve ser levado muito a sério, pois temos uma responsabilidade imensa sobre tudo que fazemos e postamos, já pensou nisso? Ok, você pode estar pensando: “As redes são minhas, posto o que quiser”. Muito bem, você tem razão! Mas assim como tudo na vida, aquilo que você dissemina e amplia ao seu redor também tem consequências. Não há como fugir disso! E quando se trata de carreira, de conquistar terreno profissionalmente, um cuidado extra sempre precisa ser tomado.

Esses dias recebi um artigo muito interessante do Raphael Falcão, diretor da Hays Response, empresa de recrutamento. Ele explica que postagens que parecem simples têm interferido cada vez mais na seleção de novos profissionais, isso porque as empresas – assim como as pessoas – cada vez mais avaliam também princípios e valores, não somente conhecimento técnico.

O mundo mudou

Anos atrás, não dava para saber alguns comportamentos porque não havia canais para isso (salvo se a pessoa era conhecida de fulano ou sicrano, o que acabava servindo como fonte extra de informação e especulação), mas hoje… ah, meu amigo, dá para saber muita coisa!

E basta alguém fazer alguma coisa “errada” ou aparecer na mídia de alguma forma que as suas redes sociais serão a primeira ferramenta de pesquisa a respeito! Portanto, cuidar um pouco mais desta parte tão importante hoje em dia é essencial. Vai lhe tomar um pouco mais de tempo talvez, mas também lhe poupará alguns dissabores e muito provavelmente abrirá alguns caminhos na vida real. Não é isso que você gostaria que ocorresse?

Separei e resumi as dicas do Raphael Falcão, para compartilhar com você. Que tal refletir a respeito do que anda fazendo e até questionar se o seu comportamento hoje não pode estar fechando aquelas portas que você gostaria tanto que estivessem abertas, hein?! Boa sorte!!

Primeiro ponto: Evite posicionamentos extremistas nas postagens. O ideal é estar aberto ao diálogo e posições contrárias. O especialista explica que por mais que as pessoas nos pressionem nas redes, é preciso nos posicionar de forma mais branda, diferente do que faríamos em uma mesa de bar.

Segundo ponto: Com relação à carreira, é o Linkedin que deve ser foco no currículo, já que se trata de uma rede profissional, 100% voltada para isso. Em alguns casos, especialmente em cargos voltados à comunicação, pode-se mencionar links alternativos.

Terceiro ponto: Participe de grupos e fóruns de discussão relacionados ao seu mercado de trabalho. Procure fazer sugestões dentro deles, algo que costuma ser valorizado pelas empresas de RH.

Quarto ponto: Saia do virtual de vez em quando, participando de eventos, discussões e debates presenciais.

Quinto ponto: Restrinja conteúdos que podem te rotular de alguma forma negativa, inclusive no Linkedin.

Recado Final

Atualmente é muito difícil um candidato ter participado de um processo seletivo sem ter passado por uma pesquisa em suas redes sociais antes. Portanto, pense se as suas redes o estão ajudando ou prejudicando, combinado?

Até a próxima!

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários