Home Economia e Política Resposta do Mercosul à carta da UE ficará pronta em setembro, diz chanceler à bancada ruralista

Resposta do Mercosul à carta da UE ficará pronta em setembro, diz chanceler à bancada ruralista

"Esse acordo já era para ter saído. É benefício para os dois blocos", avaliou Medeiros

por Reuters
0 comentário
O presidente da FPA relatou que a contraproposta do Mercosul incluirá metas atingíveis e considerou a carta da UE "inconcebível". (Imagem: Geraldo Magela/Agência Senado)

O Mercosul terá sua contraproposta pronta em setembro para responder ao adendo da União Europeia ao acordo comercial entre os dois blocos, disse nesta terça-feira o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, em encontro com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

Vieira explicou à bancada ruralista no Congresso que a resposta do Mercosul à chamada “side letter” enviada pela UE ao bloco sul-americano foi adiada devido à mudança de governo no Paraguai. A resposta da parte paraguaia estará pronta até 17 de setembro, informou o presidente da FPA, deputado Pedro Lupion (PP-PR).

No sábado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, durante visita a Angola, que a carta de resposta do Mercosul à União Europeia dirá que o bloco sul-americano não aceita ameaças. Ainda assim, Lula reiterou sua intenção de concluir o acordo comercial neste ano.

Os negociadores europeus aguardam uma resposta desde março. O adendo da UE inclui salvaguardas ambientais para atender às fortes reservas expressas por muitos países-membros da UE sobre o acordo em negociação há duas décadas.

O presidente da FPA relatou que a contraproposta do Mercosul incluirá metas atingíveis e considerou a carta da UE “inconcebível”.

“Seguir a orientação da União Europeia para a redução dos impactos ao nível que eles querem simplesmente inviabiliza a produção de alimentos no Brasil”, disse o deputado.

Para Lupion, o Brasil deveria repensar seus laços comerciais com a UE, já que o mercado europeu responde por 16% das exportações brasileiras de alimentos, em comparação aos 38% da Ásia.

Outro integrante da bancada ruralista, o deputado José Medeiros (PL-MT), no entanto, disse à Reuters que as divergências sobre questões ambientais são secundárias e podem ser resolvidas.

“Esse acordo já era para ter saído. É benefício para os dois blocos”, avaliou Medeiros. “Espero que possamos chegar a um bom termo. Esse acordo é um ganha-ganha tanto para a UE quanto para o Mercosul”, acrescentou.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.