Um robô cuidando do meu dinheiro? É seguro e rentável? Vamos explicar como isso funciona e porque daqui pra frente você deve responder afirmativamente a estas perguntas.

O termo em inglês financial advisor significa consultor financeiro. Assim, a expressão robô advisor, nos remete a um trabalho de orientação ou consultoria, feito de forma automatizada.

Podemos dizer então, com mais detalhes, que um robô advisor é então uma empresa que se especializou em ajudar os seus clientes para a formação de suas carteiras de investimento, através de algoritmos automáticos.

Como surgiram?

Estas empresas são parte do universo daquelas que nasceram no famoso Vale do Silício, na Califórnia, e que estão mudando a forma como diferentes indústrias trabalham.

Entre os exemplos desses tipos de empresas transformadoras, podemos citar o conhecido Uber, que mudou a indústria de transporte; ou o AirBnB, que revolucionou a indústria hoteleira. Muitas outras têm mudado a maneira como vivemos hoje, como a Apple, o Google, o Facebook etc.

Vantagens para investidores

As principais vantagens de um robô advisor, quando pensamos nos investimentos, são:

  • Fácil utilização da plataforma, que é simples e intuitiva;
  • Carteira de investimentos definida por meio de modelos matemáticos sofisticados;
  • Processos de investimento com mínima intervenção humana (mais automação);
  • Gera retornos superiores, considerando o ajuste dos riscos envolvidos;
  • Custos reduzidos de administração e comissões.

A revolução das FinTechs

Quando se fala em FinTech (abreviação em inglês de “tecnologia financeira”), a mudança tem acontecido em um ritmo bastante acelerado.

Essas mudanças passam por empresas de pagamentos, com soluções criadas pela PayPal, GoogleWallet e ApplePay, por exemplo, e passam também pelo setor de empréstimos, onde podemos citar o Lending Club e o Prosper (comuns nos EUA).

Já na área de gestão de ativos, os robos advisors, como é o caso do Alkanza, também estão gerando revoluções positivas para seus utilizadores.

Grande parte da explicação para esta mudança, é que a tecnologia permitiu a criação de plataformas e aplicativos que gerenciam uma interação muito mais intuitiva e funcional, com custo muito baixo, e que pode chegar a muitos usuários, sem a necessidade de presença física, conseguindo assim uma real democratização dos serviços financeiros.

Matemática sofisticada

Um dos pilares de sucesso dos robôs advisors está na implementação da TMP (Moderna Teoria do Portfólio), que é uma teoria desenvolvida por Harry Markowitz e que lhe valeu o Prêmio Nobel de Economia.

Estudos e pesquisas sobre gestão de portfólio têm mostrado que o principal componente que explica os resultados de uma carteira de investimentos, é o de alcançar uma boa diversificação. Este conceito é central para da teoria de Markowitz.

Apesar das discussões acadêmicas terem mostrado alguns problemas nos modelos originais de Markowitz, os robôs advisors desenvolveram modelos que corrigem esses problemas, por meio de algoritmos sofisticados e técnicas computacionais modernas.

Administrando com ETF

O crescimento de ETFs (fundos de investimento negociados em bolsa) possuem características que colaboram positivamente para a implementação destes algoritmos que comentamos.

Os ETFs são fundos de investimento passivos, ou seja, eles não estão sendo ativamente gerenciados por profissionais do mercado de investimentos.

Eles procuram acompanhar certos índices, que representam um mercado de capitais (ações de empresas, por exemplo), uma indústria específica (óleo e gás, por exemplo) ou até um país.

Como são passivos, são significativamente mais baratos para se administrar. Isso se traduz em menores custos para o investidor.

Plataforma recomendada: Alkanza – Alcance as suas metas financeiras de forma simples, eficiente e automática

Por isso também as carteiras de investimento gerenciadas por robôs advisors oferecem diversificação de investimentos, com monitoramento 24 horas por dia, 7 dias por semana, e o melhor: com custos bem mais baixos, se comparados às gestoras tradicionais de investimentos.

O Futuro (já presente) da gestão de ativos

Por todas estas razões é que a indústria dos robôs advisors vem crescendo significativamente. O valor adicionado gerado por empresas como a Alkanza, faz com que o futuro do aconselhamento financeiro seja transformado para melhor.

As vantagens destas empresas estão sendo cada vez mais divulgadas pela imprensa especializada, e tem atraído novos investidores a cada dia, em países que começam a implementar esse tipo de serviço, como é o caso do Brasil.

Em países como Estados Unidos e Inglaterra, este mercado se desenvolveu de forma expressiva, a agora está consolidado.

Estudos recentemente publicados por Citibank, mostram dados significativos de crescimento, onde espera-se que até 2020, esse serviço deva movimentar cerca de 3 trilhões de dólares no setor.

Hoje  a tecnologia dos robôs advidors é uma realidade. Você já começou a utilizá-los? Clique aqui e faça uma simulação. Seja bem vindo a nova era do investimentos!

Nota: Esta coluna é mantida pela Alkanza, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Alkanza
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários