Home Economia e Política Scholz diz que é “perigoso” relativizar cláusula de defesa mútua da OTAN após comentários de Trump

Scholz diz que é “perigoso” relativizar cláusula de defesa mútua da OTAN após comentários de Trump

"Qualquer relativização da garantia de assistência da OTAN é irresponsável e perigosa", disse Scholz a repórteres durante uma coletiva

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/X´s/@Bundeskanzler)

O chanceler alemão, Olaf Scholz, disse na segunda-feira que qualquer relativização da cláusula de defesa mútua da OTAN é “perigosa” e serve apenas à Rússia, após os comentários do ex-presidente dos EUA Donald Trump questionando a disposição fundamental da aliança.

Trump, que está buscando a reeleição, provocou indignação entre os parceiros ocidentais durante o fim de semana após sugerir que os Estados Unidos poderiam não proteger os aliados da OTAN que não estão gastando o suficiente em defesa contra uma possível invasão russa.

“Qualquer relativização da garantia de assistência da OTAN é irresponsável e perigosa”, disse Scholz a repórteres durante uma coletiva de imprensa conjunta com o primeiro-ministro polonês Donald Tusk. “Isso é do interesse exclusivo da Rússia. Ninguém deve brincar ou negociar com a segurança da Europa.”

A Alemanha atingirá a meta da OTAN de gastar 2% da produção econômica em defesa este ano — e continuará a atingi-la nos anos seguintes, disse Scholz.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da rede “O Melhor do Dinheirama” com as melhores análises e notícias

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.