Home Economia e Política Seria inadequado usar Fundo Amazônia na BR-319, diz diretora socioambiental do BNDES

Seria inadequado usar Fundo Amazônia na BR-319, diz diretora socioambiental do BNDES

A Câmara dos Deputados aprovou uma proposta que permite usar os recursos do Fundo Amazônia para asfaltar a rodovia

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O Fundo Amazônia não recebeu qualquer proposta para uso de recursos na rodovia BR-319 e essa destinação seria inadequada, disse nesta quinta-feira a diretora socioambiental do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Tereza Campello.

“Nós não recebemos nenhum tipo de projeto em relação à 319. Na nossa avaliação é inadequado para o perfil do Fundo Amazônia“, disse a diretora durante entrevista coletiva para apresentar um balanço do uso dos recursos do Fundo em 2023.

“Nas ações envolvendo o Fundo Amazônia não cabe esse tipo de ação, porque são ações de enfrentamento ao desmatamento, ou de restauro florestal, ou de geração de emprego e renda sustentável para manter a floresta em pé”, acrescentou.

O ministro dos Transportes, Renan Filho, considera fundamental para a Região Norte o asfaltamento do trecho da BR-319 que liga Manaus a Porto Velho, por ser a única saída possível por terra para a capital do Amazonas.

A obra, no entanto, é considera de altíssimo impacto ambiental. O ministro alega que seria possível usar recursos do fundo para diminuir esse impacto.

Essa estrada, ela não pode induzir o desmatamento. Ela tem que preservar, colaborar com a preservação. Agora, esse desafio não é só do Ministério dos Transportes.

A gente constrói a obra com recursos públicos e o Fundo Amazônia colabora com o financiamento da operação para trazer a melhor experiência internacional de preservação ambiental, fazer paradas, garantir passagem para fauna, fazer as pesquisas necessárias para que aquela rodovia seja a rodovia mais verde do mundo e que tenha condição de dar a resposta duplamente, disse ele em entrevista à Reuters em novembro do ano passado.

A ideia, no entanto, é vista com desconfiança pela área ambiental.

“Os recursos passam por um escrutínio fundamental que é a coerência com os princípios do plano de combate ao desmatamento da Amazônia. Não existe no plano previsão desse tipo de financiamento”, afirmou o secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco.

No fim do ano passado, a Câmara dos Deputados aprovou uma proposta que permite usar os recursos do Fundo Amazônia para asfaltar a rodovia, enviando a matéria para análise pelo Senado.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da rede “O Melhor do Dinheirama” com as melhores análises e notícias

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.