Home Economia e Política Setor de serviços dos EUA desacelera em setembro, mostra ISM

Setor de serviços dos EUA desacelera em setembro, mostra ISM

O setor de serviços está no centro da batalha do Fed para reduzir a inflação para sua meta de 2%

por Reuters
0 comentário

O setor de serviços dos Estados Unidos desacelerou em setembro, com o volume de novos pedidos caindo para um recorde de baixa de nove meses, mas o ritmo permaneceu consistente com expectativas de crescimento econômico sólido no terceiro trimestre.

O Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM na sigla em inglês) informou nesta quarta-feira que seu PMI não manufatureiro caiu de 54,5 em agosto para 53,6 no mês passado.

Uma leitura acima de 50 indica crescimento no setor de serviços, que responde por mais de dois terços da economia. Esse resultado ficou em linha com as expectativas dos economistas.

A demanda por serviços está sendo sustentada por uma mudança nos gastos em detrimento dos bens, em meio a taxas de juros mais altas. O ISM informou na segunda-feira que seu PMI industrial contraiu em setembro pelo 11º mês consecutivo, embora o ritmo de declínio tenha diminuído consideravelmente.

As estimativas de crescimento para o terceiro trimestre chegam a uma taxa anualizada de 4,9%. A economia cresceu a um ritmo de 2,1% no trimestre de abril a junho.

Uma medida de novos pedidos recebidos por empresas de serviços caiu para 51,8 no mês passado, o nível mais baixo desde dezembro, de 57,5 em agosto. Mas as carteiras de pedidos melhoraram e as exportações aumentaram. Apesar da desaceleração no volume de novos pedidos, a inflação de serviços permaneceu elevada.

O setor de serviços está no centro da batalha do Fed para reduzir a inflação para sua meta de 2%. Os preços de serviços tendem a ser mais rígidos e menos sensíveis a aumentos nos juros.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.