Home Economia e Política Setor industrial da zona do euro tem alta de 47,3 em maio

Setor industrial da zona do euro tem alta de 47,3 em maio

"Este pode ser o ponto de virada para o setor industrial. A indústria está prestes a interromper o declínio da produção que tem persistido desde abril de 2023", disse Cyrus de la Rubia, economista-chefe do Hamburg Commercial Bank

por Reuters
0 comentário

A retração do setor industrial da zona do euro pode ter dado uma guinada no mês passado, de acordo com uma pesquisa que mostrou que o volume de novos pedidos diminuiu em seu ritmo mais lento em dois anos, levando a uma melhora na confiança dos empresários.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI) final do setor industrial da zona do euro do HCOB, compilado pela S&P Global, subiu para 47,3 em maio, em comparação com 45,7 em abril, abaixo da marca de 50 que indica crescimento na atividade pelo 23o mês. A leitura ficou um pouco abaixo da preliminar de 47,4.

Um índice que mede a produção saltou de 47,3 em abril para 49,3, um recorde de alta de 14 meses, embora abaixo da preliminar de 49,6.

“Este pode ser o ponto de virada para o setor industrial. A indústria está prestes a interromper o declínio da produção que tem persistido desde abril de 2023”, disse Cyrus de la Rubia, economista-chefe do Hamburg Commercial Bank.

“De forma encorajadora, a confiança dos empresários em relação à produção futura está em seu nível mais alto desde o início de 2022.”

É provável que parte dessa melhoria se deva ao índice de novos pedidos – uma medida da demanda – que saltou de 44,1 para 47,3, um recorde de dois anos.

A queda dos custos de produção novamente permitiu que as fábricas reduzissem seus preços cobrados, potencialmente dando ao Banco Central Europeu espaço para reduzir as taxas de juros na quinta-feira, um movimento amplamente esperado à medida que a inflação diminui.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.