Seu dinheiro: aprenda a cortar os custosApós algumas semanas me dedicando exclusivamente às ações offline do Dinheirama e alguns outros projetos, volto a carga de artigos, o que me deixa extremamente feliz. Hoje vamos conversar um pouco sobre uma atitude[bb] que é muito discutida (e praticada) nas empresas de sucesso e que poucos se preocupam em adotar individualmente em suas vidas.

Estou falando de um conceito chamado cortar custos. De acordo com a Wikipédia:

“Custos são medidas monetárias dos sacrifícios financeiros com os quais uma organização, uma pessoa ou um governo, têm de arcar a fim de atingir seus objetivos, sendo considerados esses ditos objetivos a utilização de um produto ou serviço qualquer para obtenção de outros bens ou serviços”

Custos têm relação com objetivos?
O primeiro passo é incorporar metas em sua vida. Isso mesmo, aqui estamos com o papo de metas novamente. Poucas pessoas se dedicam a criá-las e fundamentá-las, isto é, dedicar-se a saber o que será necessário para chegar lá, afinal preço e tempo devem ser premissas básicas para nortear seu planejamento.

Definidas as metas, você deve examinar seu padrão de vida. Se suas despesas não possibilitam que você possa poupar dinheiro para realização de seus sonhos, esse é o principal sinal de que você precisa cortar os custos. Viu como objetivos são fundamentais para motivar você a economizar e avançar cada vez mais? Seja prático, sincero e, muitas vezes, duro com você mesmo.

Economize na gula
Um bom lugar para começar a cortar despesas é a geladeira ou mesmo na despensa de comida. Quantos de nós deixamos alimentos encostados até que estraguem? E o desperdício na hora de cozinhar[bb] e servir? Nada melhor do que só comprar aquilo que realmente será consumido. Compre pouco e se policie para usufruir todo o alimento.

Economize na energia
Não está utilizando os equipamentos? Tire-os da tomada. Aquela luzinha vermelha ligada o dia inteiro (o famoso standby) é sinal de consumo de energia. Várias TVs ligadas ao mesmo tempo em casa, pra que? Reúna a família e escolha o programa que pretendem assistir. Juntos! Todos precisam estar cientes de que fazem parte de um todo, de uma família, de um objetivo comum; e cada um precisa entender e executar suas responsabilidades.

Análise a real necessidade de alguns serviços
Negocie com seu provedor de serviços de Internet, telefonia e TV. Aliás, será que você precisa de uma Internet super rápida ou uma mais barata supriria suas necessidades? E a TV[bb] Digital com 220 canais? Ela é realmente indispensável ou será que o pacote intermediário supriria sua necessidade e o pouco tempo que você tem disponível para assistir TV?

E o telefone[bb], você já procurou opções mais baratas? Pois é, avaliar os bens e serviços sob a ótica da necessidade e do exagero na oferta podem trazer economias e novas perspectivas para o seu lar. Se possível, centralize todos esses serviços em um único fornecedor – muitos descontos são oferecidos com essa atitude.

Olhe sempre seu extrato bancário
Seu extrato bancário é uma surpresa? Que gasto é aquele que todo mês surge do nada? Muitas pessoas pagam muito dinheiro com serviços como títulos de capitalização, seguros, anuidades de cartão e nem sabem. A gastança está no automático. Se este é seu caso, pare tudo!

Respirar faz bem e ajuda a reduzir os custos. Pare. Calma. Você deve ser capaz de observar a vida como um todo. Aprender que sempre poderá realizar um corte aqui ou ali. Não estou defendendo que você deixe de ter prazeres na vida, mas lembre-se: o prazer maior está no seu objetivo, nos seus sonhos[bb]. Lembra das metas?

O que lhe ofereço nessa reflexão é a possibilidade de deixar seu potencial financeiro se perder como areia no vento. Por opção. Faça uma avaliação detalhada e, caso possível, reduza seus custos agora mesmo. Felizmente, começar e levar essa tarefa adiante é algo que só depende de você. Seu futuro será mais rico e seu presente mais estável e consciente. Até a próxima.

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários