Viver de Renda
Viver de Renda
Home Agronegócio Soja sobe em Chicago com foco no clima do Brasil e demanda de exportação dos EUA

Soja sobe em Chicago com foco no clima do Brasil e demanda de exportação dos EUA

O contrato janeiro da soja saltou 16,75 centavos, fechando a 13,465 dólares por bushel

por Reuters
0 comentário

Os contratos futuros da soja negociados em Chicago subiram mais de 1% nesta terça-feira, devido a preocupações de que as condições climáticas adversas tenham afetado as plantações no Brasil, enquanto o mercado também recebeu suporte de uma nova rodada de vendas privadas pelos exportadores dos EUA.

O trigo de Chicago também subiu mais de 2%, recuperando-se das mínimas da segunda-feira, enquanto o milho caiu devido à grande oferta.

O contrato janeiro da soja saltou 16,75 centavos, fechando a 13,465 dólares por bushel. A soja foi apoiada pelas condições climáticas no Brasil, que estão ameaçando as colheitas, já que um recente período de chuvas não diminuiu as preocupações com o clima quente e seco nas principais áreas de cultivo.

“Para a soja, o mercado pode estar um pouco sobrevendido e há incertezas relacionadas ao clima nas áreas do norte do Brasil e da Argentina”, disse Bill Lapp, da Advanced Economic Solutions.

Os agricultores brasileiros devem colher 155 milhões de toneladas de soja no ciclo 2023/24, 10 milhões de toneladas abaixo das expectativas iniciais, depois que uma seca afetou os agricultores do Estado de Mato Grosso, disse um consultor da MB Agro nesta terça-feira.

A previsão ficou abaixo das 163 milhões de toneladas esperadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

A soja também foi apoiada pela confirmação do USDA de que exportadores norte-americanos venderam 123.300 toneladas da safra para destinos desconhecidos para entrega em 2023/24.

(Imagem: Reprodução/REUTERS/Jorge Adorno)
(Imagem: Reprodução/REUTERS/Jorge Adorno)

Enquanto isso, o contrato março do milho caiu 1,75 centavo, para 4,735 dólares o bushel. Durante as negociações, o março do milho caiu para uma mínima contratual de 4,71 dólares por bushel. O mercado permaneceu limitado pela chegada de uma safra abundante nos EUA.

O março do trigo da CBOT terminou em alta de 11 centavos, a 5,72 dólares por bushel, depois de ter chegado mais cedo a um centavo da mínima do contrato do dia anterior.

Na segunda-feira, o USDA classificou 50% da safra de trigo de inverno dos EUA em condições boas a excelentes, 2 pontos percentuais acima da semana passada e uma melhora maior do que a esperada pela maioria dos analistas.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da rede “O Melhor do Dinheirama” com as melhores análises e notícias

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.