Recentemente fiquei alguns dias viajando. Fui para o Recife com uma amiga querida e seus filhos e lá tivemos 10 dias de muita conversa e reflexão.

Viajar e trabalhar de qualquer lugar é, a propósito, uma das vantagens que tenho ao ter optado pela vida como jornalista autônoma (as desvantagens falamos em outro momento! rs).

Mas o fato é que, entre as muitas idas e vindas à praia, passamos a encontrar algumas pessoas com histórias bastante interessantes, ambulantes que passavam para lá e para cá com seus carrinhos cheios de guloseimas e muita coisa pra contar.

Primeiro foi o “moço do sorvete”. E conversa vai, conversa vem, ele nos contou que tinha morado em São Paulo por alguns anos, o suficiente para trabalhar, juntar dinheiro e construir uma casinha simples, de um cômodo, perto do shopping Tatuapé, que ele alugava por R$ 1.200 ao mês.

“Era algo que eu queria, assim poderia ter um dinheirinho vindo todo mês sem ter que trabalhar mais”. Mas não parou por aí. Depois que se aposentou, voltou ao Recife, onde nascera, e resolveu comprar um terreno, onde também estava construindo uma casinha para alugar perto da praia de Carneiros.

“Que há alguns anos era um breu, não tinha nada, mas com o turismo ficou muito procurada”, contou. “Fiquei anos esperando uma autorização da prefeitura e agora que saiu eu já estou cuidando disso”, finalizou.

Os planos dele? Ficar entre cá e lá recebendo o dinheiro dos alugueis e, no meio tempo, vendendo sorvete na praia, que assim não ficava à toa e conversava com muita gente.

Não é uma história legal? Ele ainda fez as contas: R$ 1200 do aluguel de lá, mais R$ 1000 e pouco do aluguel daqui, mais a aposentadoria minguada, mas certa… pronto… estava Ok para viver com certo conforto.

Nada mal para quem nasceu no sertão, foi para São Paulo cedo e conseguiu a independência financeira que muita gente sonha, mas não sabe como conquistar. Dei parabéns a ele, pois era mais do que merecido.

Em outra praia, encontramos outro senhor, desta vez vendendo castanhas. Originalmente era de Natal, mas fora para São Paulo trabalhar como motorista de ônibus.

Ao longo dos anos de trabalho, conseguiu formar as duas filhas que, disse ele super orgulhoso com razão, são professoras da USP, e há alguns anos tinha optado por morar no Nordeste após a aposentadoria.

Ele continuava trabalhando, na praia também, vendendo castanhas de sol a sol e papeando com os turistas, algo que parecia fazer com muito gosto. Outra história de bastante trabalho, foco e plano de vida acertados de acordo com a sua vontade. Não é muito legal?

Eu adoro escutar histórias que deram certo, de gente que batalhou, focou e conseguiu conquistar o que queria. E esses dois têm muito a ensinar!

Fiquei pensando que muitas vezes achamos que sabemos tanto sobre tantas coisas, estudamos tanto, temos tanto acesso a informação, mas faltam alguns pontos básicos para colocar os planos na mesa, as atitudes práticas na rotina, e conquistar o que queremos.

E como dizem que daqui um ano desejaremos ter começado hoje, listei algumas coisas que certamente podemos aprender com essas histórias para também alcançarmos a independência financeira.

eBook gratuito recomendado: Freelancer – Liberdade com muito trabalho e resultados

  1. Comece não importa onde esteja

Estas pessoas começaram a poupar com nada ou muito pouco. Isso mostra que ainda que não se tenha dinheiro, ou não se tenha tido a oportunidade de estudar tanto quanto se gostaria, tudo é possível. O importante é ter um foco e começar.

  1. Não tenha medo de arriscar

Ir para outro lugar procurar trabalho? Mudar de emprego? De cidade? Mudar o tipo de trabalho? Muitas vezes temos medo de arriscar, mas é a saída da zona de conforto que pode nos levar para situações melhores. Se continuarmos fazendo tudo igual, dificilmente haverá mudanças.

  1. Trabalhe

Trabalhar, suar, focar, persistir são verbos necessários a quem quer fazer dar certo os planos de vida. Lembra daquela frase que diz que o sucesso é 90% expiração e 10% inspiração (ou algo assim)? Não fique à toa só esperando as coisas caírem do céu. Use o tempo de forma produtiva, seja para trabalhar, estudar, melhorar de alguma forma.

eBook gratuito recomendado: Ter uma Vida Rica Só Depende de Você

  1. Tenha um plano de vida

O que é importante para você? Dar uma boa educação aos filhos? Morar num lugar mais legal? Conseguir uma renda extra? Pense que de motorista de ônibus, o senhor que provavelmente via sempre o mesmo cenário poluído todo dia em São Paulo foi para a praia olhar para uma natureza abençoada diariamente. Era esse o plano de vida dele, e ele conseguiu.

  1. Pense em uma renda passiva

Pensar em uma renda passiva, que seja gerada frequentemente sem necessitar de muito esforço, é algo super importante para quem quer sossego e independência financeira no futuro. Há diversas opções de investimento.

No caso do primeiro senhor da história, o do sorvete, ele apostou em alugueis, mas pode ser um negócio próprio, uma previdência privada, um investimento, uma sociedade em algum negócio, e etc. Eduque-se financeiramente para isso, assim conseguirá fazer escolhas melhores.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

  1. Aproveite as oportunidades

Finalmente, aproveite as oportunidades porque elas voam. No caso deles, mudaram de trabalho para aproveitar as demandas dos turistas na praia. O que há de oportunidade perto de você a ser aproveitada?

Olhe ao seu redor com carinho e atenção e tente ver se não conseguiria aproveitar algumas situações para conseguir uma renda extra, por exemplo. Tudo que for iniciado agora terá grande importância daqui a alguns anos, quando for hora de ver na prática os planos que se concretizaram. Boa sorte e muita determinação e persistência!

Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários