Start-Up Brasil libera edital para inscrição de startupsCriado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), o programa Start-Up Brasil lançou na segunda-feira (15) o edital para a inscrição das startups interessadas em participar.

Tanto empreendedores brasileiros como estrangeiros – 25% das startups poderão ser de origem internacional – podem participar do programa. Eles encontram no site oficial todas as informações necessárias para a inscrição, que começa no dia 25 de abril e vai até 31 de maio.

Os resultados desta primeira etapa serão divulgados a partir de 25 de junho no site do CNPq e no Diário Oficial da União.

A notícia é boa até mesmo para aqueles que não conseguirem passar na primeira fase do programa, pois haverá uma segunda rodada no fim do ano. Com as mesmas regras do primeiro edital, a segunda oportunidade terá início em 19 de novembro com os resultados divulgados a partir de 16 de dezembro.

O programa já selecionou as nove aceleradoras que participarão do projeto no início de março: 21212, Aceleratech, Microsoft, Papaya, Pipa e Wayra foram habilitadas, enquanto Fumsoft, Outsource e Start You Up foram qualificadas. Cada uma delas deverá apoiar entre oito e dez empresas nascentes.

Para o primeiro ano do programa está previsto o apoio com suporte financeiro para, no mínimo, 40 startups, com bolsas no valor de R$ 200 mil para cada empresa, voltadas para pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Até 2014, a meta do governo é que 150 startups sejam aceleradas. O investimento do governo no programa é R$ 40 milhões e faz parte do Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI Maior).

Como funciona a Start-Up Brasil?

A apresentação completa do programa Start-Up Brasil foi divulgada pelo MCTI no Slideshare. Veja abaixo as principais informações sobre o programa:

Fontes: MCTI | EXAME. Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários