O Supremo tenta há 23 dias intimar o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidenciável Jair Bolsonaro.

Um oficial de Justiça tem ido diariamente ao gabinete dele em Brasília, mas não consegue localizá-lo.

O deputado foi denunciado em abril pela Procuradoria-Geral da República por ameaçar uma jornalista com quem teria tido um relacionamento. Ele enviou várias mensagens pelo aplicativo Telegram à moça dizendo que ela “se arrependeria de ter nascido” e ele iria “acabar com a vida dela”. O relator no STF é Roberto Barroso.

Leia também: Michelle Bolsonaro, futura primeira dama do Brasil?

Deputado divulgou vídeo desqualificando jornalista

Em abril, o deputado divulgou vídeo de 8 minutos desqualificando a jornalista, acusou-a de ser mitomaníaca e de inventar histórias envolvendo outras pessoas. O jornal O Estado de São Paulo, tentou contatar  Eduardo Bolsonaro mas não recebeu retorno.

Segundo o Supremo, a chefe de gabinete de Eduardo disse que ele atenderia o oficial de justiça depois de 22 de outubro, mas até agora nada.

Eduardo Bolsonaro foi reeleito com a maior votação de um deputado federal na história, mas entrou no foco ao dizer que “basta um soldado e um cabo para fechar o STF”.

Os registros da Câmara dos Deputados mostram que Eduardo Bolsonaro marcou presença em sessões do plenário em 9 e 16 de outubro.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários