Home Empresas Stone despenca 7% em NY após resultados

Stone despenca 7% em NY após resultados

Empresa viu uma redução de 15,5% no volume total vendido (TPV) dos seus principais clientes, o que compensou o crescimento

por Gustavo Kahil
0 comentário

A processadora de pagamentos Stone (STNESTOC31) viu suas ações caírem quase 7% nas negociações pós-mercado em Nova York nesta segunda-feira (13) após a apresentação do balanço do primeiro trimestre de 2024.

O lucro ajustado saltou 90%, para R$ 450,4 milhões, contra uma estimativa maior de analistas de lucro de R$ 462,43 milhões, segundo dados da LSEG. Os custos financeiros da nova operação de crédito pesaram sobre o aumento de 12,3% nos custos dos serviços prestados.

“O primeiro trimestre representou o crescimento contínuo dos negócios, cumprindo nossas prioridades estratégicas. Nos serviços financeiros, a Stone teve um bom desempenho em todas as ofertas aos clientes. Começando com pagamentos, registramos forte crescimento contínuo de TPV (incluindo PIX) com uma taxa de crescimento sequencial quase estável”, disse a empresa em seu comunicado.

Volume total de pagamentos

O volume total de pagamentos (TPV, na sigla em inglês) consolidado da Stone, incluindo transações PIX de pessoas para empresas, cresceu 17,9% ano a ano, para R$ 114,3 bilhões, atribuído principalmente ao crescimento do TPV do segmento de pequenas e médias empresas, com um crescimento ano a ano de 18,4% no TPV e um aumento de 147,7% nos volumes de PIX.

Apesar disso, estes efeitos foram parcialmente compensados pela redução de 15,5% no TPV das principais contas. Isso é reflexo da queda de 23,2% nos clientes principais.

Vale ressaltar que, na comparação com o último trimestre de 2023, o TPV caiu em todos os segmentos, menos em PIX de pessoas para empresas.

Crédito e PDD

Outro destaque negativo no balanço foi o crescimento de 12,3% nos custos dos serviços prestados, para R$ 809,9 milhões.

Esse aumento é atribuído principalmente para as provisões para créditos de liquidação duvidosa (PDD) do novo produto de crédito, que totalizaram R$ 44,4 milhões, enquanto foram nulas no começo de 2023.

Excluindo as provisões para perdas com empréstimos, o custo dos serviços teria aumentado 6,1% ano após ano.

“Nossa solução de crédito continua a crescer conforme o planejado. Mantemos nossa abordagem conservadora, mas estamos testando diferentes perfis de clientes para crescer e, ao mesmo tempo, equilibrar nossos modelos de crédito. Montamos uma mesa especializada para oferecer crédito a clientes de maior porte, que está em fase inicial”, explicou a Stone.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.