Home Empresas Stone&Co tem lucro de R$ 322 mi no 2º tri e alta de 477% ano a ano

Stone&Co tem lucro de R$ 322 mi no 2º tri e alta de 477% ano a ano

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado da Stone foi de 1,5 bilhão de reais no trimestre,

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/Stoneco)

A Stone&Co (STNE) registrou lucro líquido ajustado de 322 milhões de reais no segundo trimestre, alta de 477% ano a ano, com impulso do forte desempenho do segmento de micro, pequenos e médios empreendedores, informou a empresa nesta quarta-feira.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado da Stone foi de 1,5 bilhão de reais no trimestre, aumento de 46% ante os meses de abril a junho de 2022.

Analistas, em média, esperavam lucro líquido de 289,2 milhões de reais, segundo dados da Refinitiv.

A receita líquida da companhia somou 3 bilhões de reais no segundo trimestre, aumento de 28% na base anual e superior à expectativa média do mercado de 2,9 bilhões de reais.

O resultado refletiu uma maior base de clientes ativos e de volume de transações no segmento de micro, pequenas e médias empresas (MPME), o principal do grupo, combinado a um melhor controle de custos, disse Mateus Scherer, diretor financeiro da Stone&Co.

A base de clientes ativos de MPME subiu 43,3% ano a ano no período, para 2,96 milhões, sendo 203,9 mil novos clientes nos meses de abril a junho. A taxa de comissão cobrada dos lojistas para esse segmento, ou “take rate”, também subiu no trimestre, a 2,48%, de 2,09% um ano antes.

No segmento, a Stone teve um crescimento no volume de pagamentos processados (TPV) de 19,3% no trimestre encerrado em junho ante mesmo período em 2022, para 83,3 bilhões de reais.

Os custos de serviços somaram 685,3 milhões de reais, 23,2% da receita da companhia, enquanto as despesas administrativas somaram 303,9 milhões de reais, 10,3% da receita. Na base ajustada, as despesas administrativas foram de 269,1 milhões de reais, 9,1% da receita.

Apesar dos sinais de início de ciclo de queda de juros no Brasil e aceleração da atividade econômica, Scherer disse que um aumento na taxa de comissão passada a lojistas não está nos planos da empresa, cujo negócio de pagamentos totalizou 3 milhões de clientes ativos ao fim do segundo trimestre.

“Obviamente, conforme o juro cai, a gente precisa observar como vai ser o comportamento do mercado. De modo geral, não temos intenção de liderar nenhum movimento de precificação para baixo no curto prazo, mas é um tema que estamos estudando.”

O segmento de serviços financeiros que abrange adquirência, banking e crédito cresceu 32,0% na comparação anual, com receita de 2,6 bilhões de reais, e o segmento de software composto outras empresas adquiridas pela Stone, como Linx teve aumento de 9,2% na receita, para 383 milhões de reais no período.

Projeções

A empresa, que presta serviços a lojistas, incluindo de meios de pagamento e antecipação de recebíveis, informou ainda que prevê receita total de cerca de 3,08 bilhões de reais para o terceiro trimestre.

A Stone também espera no período um volume de pagamentos processados de MPME entre 87 bilhões e 88 bilhões de reais, crescimento anual entre 16,4% e 17,8%, segundo balanço.

Segundo o presidente-executivo da Stone, Pedro Zinner, no entanto, a extinção do crédito rotativo, medida sugerida pelo Banco Central, pode ter efeitos no resultado da empresa, embora ainda seja cedo para qualquer previsão.

“Nossa visão é que a mudança regulatória, hoje, que tira dos lojistas a possibilidade de oferecer operação parcelada, acho que teria um impacto significativo no consumo privado e obviamente na economia em geral”, disse.

“Em termos de impacto específico dentro do resultado da companhia, acho que ainda é cedo para se falar disso, visto que não tem nada concreto sendo discutido, mas podemos dizer que qualquer na estrutura do parcelamento sem juros afetaria significativamente a dinâmica do setor.”


Veja o resultado abaixo:

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.