Suas finanças: será que é hora para investir?Em cenário de bolsas, juros, moedas e commodities oscilando fortemente no Brasil e no mundo, os investidores paralisam, preferem não fazer movimento algum ou tomam decisões precipitadas e, geralmente, erradas, como por exemplo, resgatar com perdas e migrar para a poupança.

Mas com a inflação em alta e os juros podendo voltar à casa de dois dígitos já no fim de 2013, superando os 12% em outubro do ano que vem, não dá para descuidar e deixar o dinheiro parado.

Se você tem um plano de investimento, não tem porque alterar o seu rumo. Mantenha a disciplina, seus aportes regulares e os produtos que escolheu. Lembre-se que modificações só devem ser realizadas uma vez por ano, a menos que algo tenha ocorrido em sua vida que justifique uma revisão antecipada.

É comum os investidores reavaliarem o nível de risco que estão expostos em momentos de forte oscilação. Estudos indicam que a disposição dos investidores em assumir riscos aumenta ou diminui de acordo como a tendência dos mercados.

É muito mais confortável aplicar em produtos de maior risco quando a tendência da bolsa é de alta. Muitos se dispõem a correr riscos, mas é só na hora que os mercados mudam a tendência que admitem não estarem preparados.

Para quem estava pensando em começar, aguardar para ver o que vai acontecer pode ser a pior decisão. Afinal, ignorar a alta dos preços pode resultar em perdas, não com retornos negativos, mas sim com a redução do poder de compra.

Neste momento, os investidores conservadores podem investir em fundos de renda fixa referenciados, com baixa taxa de administração, inferior a 1%. Esta opção continua sendo melhor do que a poupança e agora vai render ainda mais devido à alta da taxa de juros.

Os fundos multimercado conservadores também oferecem rentabilidade acima do CDI e apresentam baixo risco. Poucos sofreram com a volatilidade atual do mercado.

Para investidores mais arrojados, cujo objetivo é diversificar, acumular patrimônio ou a aposentadoria com horizonte de investimento de médio ou longo prazo, é um bom momento para aplicar em fundos multimercado mais agressivos ou fundos de ações.

Períodos como o atual geram distorções nos preços dos ativos e boas oportunidades de lucros para o futuro. Os ativos ficam baratos, com preços abaixo do seu valor justo – e isso significa que é uma boa hora para “ir às compras”.

Todavia, identificar essas oportunidades não é para qualquer um. A grande vantagem de investir em fundos é justamente contar com gestores especialistas que fazem análises profundas dos ativos que valem a pena e operam por você.

São eles que decidem se é preciso mudar a estratégia, reduzir a exposição ao risco e a hora de voltar a comprar – sabem que movimentos são necessários para incrementar a rentabilidade e cumprir suas metas de retorno.

Quando você investe em fundos bem selecionados, adequados ao seu perfil e com históricos consistentes, não precisa se preocupar com o momento ideal para entrar. É possível fazer bons investimentos neste período também. Basta dar o tempo necessário que o mercado exige para se ajustar e voltar a apresentar os resultados que esperamos.

Para conhecer os melhores gestores do mercado acesse a Lista de Gestores da Órama. Deixo aqui meu convite para você conhecer os Fundos Órama. Se você tiver alguma dúvida, entre em contato comigo através do “Fale com a Sandra” disponível em nosso site: www.orama.com.br.

Foto de freedigitalphotos.net.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários