Sucesso financeiro: combinação de sonho e realizaçãoComo você já sabe, grande parte do meu tempo é dedicada de forma intensa ao fomento da educação financeira[bb] como mudança de atitude e comportamento. Vejo alguns exemplos de pessoas que conseguiram progredir na vida e muitos casos de pessoas que estão afundadas em dívidas e problemas que nascem a partir delas. Aliás, acredito que mais de 90% dos problemas das pessoas nascem com a questão financeira – mesmo que ninguém perceba isso em um primeiro momento.

E posso afirmar com convicção que essas pessoas que encontram dificuldades e insucesso estão nesse cenário porque não possuem definidos os seus objetivos de vida – aquilo que querem alcançar a partir do controle de sua vida financeira. Poucos sonhos, nenhum objetivo, nenhuma razão para poupar.

A importância de sonhar
Sonhar não custa nada. Não custa, mas deveria custar. Claro, custar no sentido de se criar um objetivo e saber quanto ele vale sob o aspecto financeiro. Se você quer algo, é preciso saber quanto custa este algo, para então poupar e chegar lá. Saber quantificar o seu sonho é o grande passo para finalmente concretizá-lo.

Liste sonhos de curto, médio e longo prazos.
Veja um exemplo: ss sonhos de curto prazo são aqueles do cotidiano, como trocar uma TV[bb] ou um eletrodoméstico qualquer. Os sonhos de médio prazo são aqueles em que o fator tempo possibilita um planejamento maior – normalmente algo em torno de 5 anos. Uma viagem para toda a família é um bom exemplo de um sonho que pode ser encarado como de médio prazo.

Os sonhos de longo prazo, como o próprio nome diz, levam mais tempo até se concretizarem. Em compensação, com valores menores poupados e investidos em um prazo maior, podemos alcançá-los. Um bom exemplo para demonstrar o sonho de longo prazo é a independência financeira[bb], que pode e deve ser conquistada durante boa parte de sua vida. Considero os sonhos de longo prazo aqueles que necessitam de mais de 10 anos para serem alcançados.

Sonhar é fácil e realizar o sonho também pode ser. Alguns critérios podem ajudá-lo:

  • Anote o seu sonho. Pegue lápis e papel e mãos à obra;
  • Deixe seu sonho em local de acesso constante. Que tal colocar o papel em cima de sua mesa de trabalho, dentro de sua agenda?
  • Separe os sonhos em curto, médio e longo prazo;
  • Divida seus sonhos com sua família, afinal é importante que todos possam trabalhar em prol da sua realização;
  • Transforme seus sonhos em prioridades e viva intensamente suas realizações.

É claro que um sonho precisa ser planejado e sua estrutura de vida precisa estar adaptada a essa nova forma de lidar com o dinheiro[bb]. Mas, mesmo quem está endividado precisa iniciar a poupança pelo sonho. REPITO: mesmo quem está com dívidas precisa reservar um valor (pequeno) para a realização dos seus sonhos.

Quem poupa por poupar (sem um objetivo) acaba sempre perdendo o foco e a possibilidade de realizar algo verdadeiramente importante na vida. Como já escrevemos antes, o melhor investimento é mesmo guardar dinheiro, mas para isso é fundamental saber onde se pretende chegar. Poupar sem objetivo é poupar para nunca realizar. Pense nisso!

——
Ricardo Pereira é educador financeiro e palestrante credenciado pelo Instituto DiSOP, trabalhou no Banco de Investimentos Credit Suisse First Boston e edita a seção de Economia do Dinheirama.
Quem é Ricardo Pereira?
Leia todos os artigos escritos por Ricardo

Crédito da foto para stock.xchng.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários