Home Carreira Tecnologia e o futuro do trabalho: DISRUPT, a palavra da moda

Tecnologia e o futuro do trabalho: DISRUPT, a palavra da moda

por Emerson Weslei Dias
0 coment√°rio

A tecnologia tem modificado drasticamente o mercado de trabalho. Segundo relat√≥rio publicado pelo F√≥rum Econ√īmico Mundial, a economia mundial sentir√° os efeitos da chamada ‚ÄúQuarta Revolu√ß√£o Industrial‚ÄĚ, que promete ser muito mais r√°pida, abrangente e impactante que as anteriores.

São muitas as novidades: computação em nuvem, Internet das Coisas, Big Data, robótica, inteligência artificial, impressão em 3D, biotecnologia e por aí vai.

O F√≥rum projeta que, at√© 2020, essas tecnologias v√£o eliminar 5,1 milh√Ķes de vagas em 15 pa√≠ses e regi√Ķes que respondem por dois ter√ßos da for√ßa mundial de trabalho, incluindo o Brasil.

Muitos estudos sugerem que, historicamente, a inova√ß√£o cria mais empregos do que destr√≥i, j√° que as ocupa√ß√Ķes extintas s√£o substitu√≠das por outras, ligadas a novos mercados.

Lembro-me de ter lido Joseph Schumpeter na faculdade e seu conceito de destruição criativa. No entanto, como os avanços atuais ocorrem num ritmo sem precedentes, a transição pode ser mais traumática.

Ebook gratuito recomendado: Finanças Pessoais para Mulheres

Concorrência das máquinas

Uma pesquisa realizada na Universidade Oxford, no Reino Unido, analisou 702 ocupa√ß√Ķes e estimou suas chances de automatiza√ß√£o nos pr√≥ximos 20 anos.

O estudo considerou as demandas espec√≠ficas de cada profiss√£o, tais como exig√™ncia por solu√ß√Ķes criativas, intera√ß√Ķes sociais e negocia√ß√Ķes, que s√£o, pelo menos por enquanto, os pontos fracos das m√°quinas.

A seguir, veja quais são as carreiras mais ameaçadas a curto ou médio prazo (probabilidade de robotização em 20 anos) em áreas como engenharia, direito, educação e TI.

Direito

Profissão Robotização em 20 anos
Assistente paralegal 94,5%
Escriv√£o 50,2%
Auxiliar jurídico 40,9%
Juiz 40,1%

 

Administração e finanças

Profissão Robotização em 20 anos
Contador na √°rea de impostos 98,7%
Assistente de empréstimos 98,4%
Analista de crédito 97,9%
Analista de orçamento 93,8%

 

Educação e informação

Profissão Robotização em 20 anos
Arquivista 75,9%
Bibliotec√°rio 64,9%
Assistente de professor 55,7%
Professor de ensino fundamental 17,4%

 

Matemática e computação

Profissão Robotização em 20 anos
Programador de computadores 48,1%
Estatístico 21,8%
Atu√°rio 20,6%
Analista de segurança da informação 20,6%

 

Arquitetura e engenharia

Profissão Robotização em 20 anos
Cartógrafo 87,9%
Desenhista de eletroeletr√īnicos 80,8%
Desenhista de arquitetura 52,3%
Engenheiro de hardware 22,5%

 

Leitura recomendada: O emprego tradicional acabou? O que fazer e como gerar renda?

Profiss√Ķes extintas

Relembre algumas profiss√Ķes que j√° existiram ou que, hoje em dia, diminu√≠ram sua fatia no mercado:

1. Datilógrafos

Profissionais muito comuns em todas as empresas até a segunda metade do século XX, foram extintos após o aparecimento do computador e substituídos inicialmente pelos digitadores, e depois por secretárias de escritório e programadores de informática.

Hoje em dia, cada um digita o seu próprio trabalho, ou faz o mais comum, copiar e colar apenas.

2. Carteiros e operadores de serviços postais

Ainda muito presentes nas ruas do Brasil, a tend√™ncia √© que todos os profissionais que lidam com a separa√ß√£o e distribui√ß√£o de correspond√™ncias evoluam para outro tipo de profiss√£o, j√° que existe a expectativa de que grande parte das contas banc√°rias e de servi√ßos p√ļblicos passe a ser informatizada.

Dessa forma, o servi√ßo postal vai se concentrar mais no interc√Ęmbio de correspond√™ncias f√≠sicas e na entrega de encomendas em domic√≠lio, na maioria das vezes por causa de compras online, que amea√ßam cada vez mais as lojas f√≠sicas do varejo, e junto os administradores dos estacionamentos, e outros que se n√£o precisarmos sai de casa n√£o usaremos mais.

3. Arquivistas

Atualmente, a organização e controle adequado de documentos, processos, cadastros, contas, fichas, entre outros tipos de arquivos é feita pelos próprios responsáveis pelo manuseio desses itens ou por profissionais, como a secretárias, assistentes, e não mais arquivistas.

Com a digitalização dos documentos impressos e a formatação de documentos diretamente em meio digital, tal coordenação fica muito mais fácil e prática.

Vídeo recomendado: Quer ganhar mais? Faça mais com menos!

4. Cobrador de √īnibus

S√£o encarregados de fazer as cobran√ßas de tarifas nos √īnibus, al√©m de dar aos passageiros informa√ß√Ķes sobre o trajeto. Em algumas linhas, em especial com os micro-√īnibus, o motorista j√° acumula as duas fun√ß√Ķes.

5. Caixa de estacionamento

Para dar agilidade ao atendimento e evitar as longas filas, shoppings j√° investiram em catracas eletr√īnicas automatizadas, tem o aparelho colocado no vidro do carro que uma vez reconhecido libera o acesso e j√° debita na fatura, tem aplicativos para smartphones ou caixas eletr√īnicos para a realiza√ß√£o do pagamento.

6. Frentista de posto de gasolina

Nos Estados Unidos e em alguns países da Europa, o abastecimento do veículo é feito pelo próprio dono do carro.

No Brasil, a lei N¬ļ 9.956/2000 pro√≠be o funcionamento de bombas de autosservi√ßo nos postos de abastecimento de combust√≠veis, claro, por lobby dos sindicatos.

Ascensoristas de elevador, alguém se lembra que eles já existiram?

Um contraponto

Temos os médicos e outros profissionais que fazem o juramento de Hipócrates. Para quem presta serviços associados à vida, acredito que continuarão prestando enquanto existir vida humana.

No entanto, pergunte a eles o quanto o seu trabalho foi impactado pela tecnologia nos √ļltimos tempos? Falo do diagn√≥stico por imagem, uso de laser, cirurgias menos invasivas com uso de alta tecnologia, etc.

Ferramenta recomendada: Super planinha para seu controle financeiro

Novas competências

A extin√ß√£o e o surgimento de novas carreiras t√™m levado os jovens a refletirem bastante na hora em que v√£o escolher suas profiss√Ķes.

Por conta das altera√ß√Ķes do mercado e das demandas que cada profiss√£o institui a cada per√≠odo hist√≥rico, os profissionais devem estar sempre buscando conhecimentos novos e se atualizando, de modo a ficarem bastante antenados com as not√≠cias de sua especialidade ou √°rea de forma√ß√£o.

O mercado de trabalho atual exige algumas características comportamentais importantes para que os profissionais possam se adaptar à nova realidade.

Dentre elas, podemos citar: conhecimento do negócio, flexibilidade para lidar com mudanças, saber trabalhar em equipe e principalmente ter disposição para aprender e se reciclar de forma muito rápida.

Tamb√©m √© necess√°rio ter uma vis√£o geral de tudo que o cerca. Ou seja, ter no√ß√Ķes de administra√ß√£o, economia, recursos humanos, comunica√ß√£o, finan√ßas e todas as √°reas ligadas direta ou indiretamente ao neg√≥cio.

Atualização tecnológica

Além disso, como a tecnologia é peça fundamental nos dias atuais, é preciso buscar estar sempre inteirado a ela. Todas essas mudanças devem ser absorvidas por todos que almejam obter sucesso no novo cenário.

Quem diria 15 anos atrás que telefones iriam competir e tomar o mercado das máquinas fotográficas? Que grandes emissoras de TV sofreriam com a concorrência de sites que transmitem vídeos feitos pelos próprios indivíduos e com redes sociais?

Leitura recomendada: Você pode ficar sem emprego, mas não sem trabalho

Equipamentos que eram fabricados por empresas que não competiam no mesmo mercado se tornaram concorrentes diretos; os mercados se fundiram e hoje a concorrência está em todo lugar para as empresas.

O mesmo vale para as profiss√Ķes, a sua pode estar sendo amea√ßada neste instante por algu√©m que voc√™ nem esteja vendo; o que voc√™ n√£o v√™ n√£o quer dizer que n√£o exista! Bem-vindo, n√£o mais √† era de mudan√ßa, mas √† mudan√ßa de era.

Talvez Darwin já soubesse de tudo isso lá atrás, quando disse que as espécies vivas que sobrevivem não são as mais fortes nem as mais inteligentes; são aquelas que conseguem se adaptar e se ajustar às contínuas demandas e desafios do meio ambiente.

Conclus√£o

Estamos aqui falando de CRISE, crise do emprego, mas o que seria isso? Bom, minha definição é simples: crise é o momento que precede a evolução.

Então é algo bom? Pois evolução é sempre bom! Será? Evolução é o movimento ou deslocamento gradual e progressivo em determinada direção.

Direção? Pode ser para cima ou para baixo, para o bem ou para o mal, em que direção estamos indo? Não sei, mas deixo uma pergunta a você, leitor: seja qual for a direção, você está preparado?

O Dinheirama √© o melhor portal de conte√ļdo para voc√™ que precisa aprender finan√ßas, mas nunca teve facilidade com os n√ļmeros.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informa√ß√£o e atesta a apura√ß√£o de todo o conte√ļdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que n√£o faz qualquer tipo de recomenda√ß√£o de investimento, n√£o se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.