Você já percebeu que nós, do Dinheirama, gostamos bastante do Tesouro Direto. No nosso entendimento, esta é a principal aplicação de renda fixa disponível para os pequenos investidores, e ela acaba de ficar ainda melhor e mais acessível.

A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) aperfeiçoou o Programa Tesouro Direto para deixá-lo mais atraente, simples e acessível aos investidores. Dentre as mudanças estão a recompra diária e a reformulação do site, que passou a ter a figura de um orientador financeiro.

Com a recompra diária, os investidores poderão vender seus títulos ao Tesouro Nacional todos os dias, ampliando a liquidez e a flexibilidade da aplicação. Antes, a recompra só ocorria às quartas-feiras e a liquidez sempre foi um dos pontos fracos do Tesouro Direto, principalmente em relação à poupança. Não é mais!

Outra mudança foi a simplificação dos nomes dos títulos negociados. Aquela “sopa de letrinhas” finalmente deu lugar a um conjunto mais didático e simples de nomes; eles se tornaram autoexplicativos e já trazem informações sobre rentabilidade, fluxo de remuneração e vencimento dos papéis.

Um novo título foi criado a fim de atender a demanda por papéis com perfil mais alongado e sem pagamentos de juros semestrais. O Tesouro Direto lançou o título Tesouro Prefixado 2021 (equivalente à antiga LTN). Esse tipo de papel é ideal para aquele investidor que deseja saber a rentabilidade exata do seu investimento no momento da aplicação e não precisa receber antecipadamente os seus rendimentos (cupons).

Por fim, o Tesouro Direto lançou uma nova versão de seu site, muito melhor e mais amigável – confira em www.tesourodireto.gov.br – e ganhou uma nova identidade visual. O novo logotipo reforça os pilares de segurança, transparência, simplicidade e flexibilidade.

Quais os nomes e que títulos comprar?

Para entender melhor as mudanças e familiarizar-se com a nova nomenclatura, bem como iniciar seus investimentos entendendo a diferença entre os títulos, assista ao vídeo abaixo, que gravei ao lado da especialista Caroline Guedes, da Rico.com.vc:

As mudanças no Tesouro Direto vão melhorar ainda mais seus investimentos

O vídeo oficial publicado abaixo traduz as principais mudanças e resume as novidades a que todo investidor terá acesso nesta nova versão do Tesouro Direto. Assista e entenda:

Tesouro Direto vem se popularizando

Certo, não somos só nós do Dinheirama que gostamos do Tesouro Direto. Em 2014, o programa ultrapassou a marca de 400 mil investidores cadastrados, mais do que dobrando este número desde 2010. Se tomarmos como base os investidores com alguma posição, o número triplicou desde 2010, passando de menos de 50 mil para 130 mil.

Em termos financeiros, atualmente estes investidores possuem R$ 15 bilhões em títulos públicos, número suficiente para colocar o Tesouro Direto como um dos principais destinos da renda fixa no Brasil (maior do que muitos fundos conservadores bem famosos).

Como você percebe, o Tesouro Direto ficou ainda mais acessível e interessante para quem quer começar seus investimentos da maneira certa, ou seja, com rentabilidade, segurança e baixo risco. Se você se interessou pelo tema, sugiro que acesse o site oficial do Tesouro Direto e também nossos materiais já publicados sobre o tema, alguns deles listados abaixo:

Aproveite que a Selic está elevada e em tendência de alta e aproveite o Tesouro Direto. Obrigado e até a próxima!

Foto “Financial concept”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários