Olá amigo leitor, tudo bem? Chegou mais um Top 5 Dinheirama. Como você já sabe, todo início de semana, publicamos uma seleção com o resumo dos cinco artigos mais lidos, comentados e compartilhados da semana anterior.

A ideia é lhe oferecer um panorama das preferências de outros leitores do Dinheirama e reunir os artigos de forma a oferecer um começo de semana mais proveitoso.

Os artigos mais lidos na semana passada foram:

Desconecte-se: a vida agradece e você vai ser mais feliz

Nesse fim de semana me dei ao luxo de “desconectar” por algumas boas horas. Parece até brincadeira ter que considerar isso um “luxo”, mas o fato é que passamos tanto tempo online que deixar de olhar para a tela do celular ou para as redes sociais por certo tempo se tornou algo realmente fora do comum, não é verdade? Mas será que isso está certo? Desde quando nos tornamos reféns da internet?

Eu trabalho na área de comunicação. Muitas vezes me pego pensando que seria ótimo não estar em uma ou outra rede social, mas aí me lembro que tenho que estar. Não dá para comunicar nem cuidar dos clientes sem estar online. Sequer dá para conversar com amigos ou conhecidos de forma rápida ou organizar a agenda. O desafio, neste caso, é encontrar um equilíbrio saudável. Estou tentando.

Clique aqui para ler o post completo

Seu extrato bancário (e sua agenda) diz muito sobre você!

“Se você quiser saber no que uma pessoa acredita, apenas olhe sua agenda e seu extrato bancário (cartão e cheque). As coisas com que ela gasta seu tempo e seu dinheiro são aquelas em que ela mais acredita” (Rick Rusaw)

Trabalhar com educação financeira é gratificante não porque o resultado são pessoas mais ricas e cheias de dinheiro, mas porque é possível redefinir, de forma individual e subjetiva, o conceito de riqueza.

Você é rico? A pergunta é comum e tem como expectativa uma resposta totalmente financeira. Se é milionário, é rico e bem-sucedido. E provavelmente infeliz. Mas é rico, e para muita gente é isso que “importa”.

Clique aqui para ler o post completo

Dinheirama Entrevista: Lucas Obino sócio fundador do Urbe.me

A velocidade com que iniciativas surgem e transformam o mercado é impressionante. Mesmo durante a crise, jovens talentosos, movidos pela vontade de mudar e oferecer às pessoas acesso a estruturas diferenciadas se tornaram recorrentes no Brasil.

Uma dessas iniciativas é o Urbe.me. O Urbe.me é uma empresa de investimento imobiliário, que utiliza o conceito de crowdfunding para tornar estes investimentos acessíveis a todos.

O Urbe.me foi fundado em 2015 por uma dupla de jovens empresários gaúchos. Os sócios ficaram dois anos estudando a legislação e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para desenvolver a plataforma. Enquanto estruturavam a ideia, viam surgir nos EUA sites com propostas semelhantes.

Clique aqui para ler o post completo

Dinheirama Entrevista: Gabriel Franco, CEO da KOIN

Você já pensou em comprar um produto online e pagar somente depois do recebimento? Parcelar uma compra mesmo sem ter cartão de crédito? Deixar de usar o limite do cartão para adquirir a viagem dos sonhos a prazo? Possivelmente a resposta para essas perguntas é positiva. E como nós do Dinheirama sempre procuramos trazer as possibilidades do mercado para você conhecer, desta vez conversamos com Gabriel Franco, CEO da KOIN. A KOIN é uma fintech que oferece meios de pagamento online e pós pagos para seus usuários. Ou seja, você faz a compra antes, recebe e escolhe como pagar depois. O risco quem assume é a empresa.

A Koin iniciou as atividades em 2014, mas acabou crescendo muito além do esperado e precisou parar para organizar-se internamente e também com relação ao plano de negócios. Estes acertos, aliás, são bastante comuns no mundo das startups. “Errar, corrigir o erro rapidamente e acertar a direção faz parte”, conta Gabriel. Conheça melhor a KOIN!

Clique aqui para ler o post completo

Enfrentar os problemas: a melhor maneira de mudar sua vida

Nossa vida é cheia de altos e baixos. Em alguns momentos tudo parece caminhar bem, com ótimos resultados, a “mil maravilhas”, como se diz por ai. Novos desafios, alegria em casa e bons trabalhos sendo fechados e capazes de garantir boa rentabilidade e a possibilidade de aumentar o padrão de vida. Nessas horas, temos a sensação de que o sucesso é a nossa marca registrada.

Todos torcemos para que períodos assim se tornem cada vez mais duradouros e comuns, mas a verdade é que crises (inclusive as pessoais) sempre acontecem, por mais que as tentemos evitar.

Pensando no aspecto financeiro, a pergunta que devemos fazer é: como o dinheiro deve ser gerido nesse período de vacas magras, especialmente se eu não me preparei adequadamente para esse momento?

Clique aqui para ler o post completo

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários