Olá amigo leitor, tudo bem? Chegou mais um Top 5 Dinheirama. Como você já sabe, todo início de semana, publicamos uma seleção com o resumo dos cinco artigos mais lidos, comentados e compartilhados da semana anterior.

A ideia é lhe oferecer um panorama das preferências de outros leitores do Dinheirama e reunir os artigos de forma a oferecer um começo de semana mais proveitoso.

Os artigos mais lidos na semana passada foram:

Orçamento: Não jogue nos outros sua culpa por viver endividado

A literatura de vendas, cada vez mais extensa e uma das mais antigas em termos de ensinamentos, costuma dizer que “as pessoas não compram nada, os produtos é que são vendidos para elas”. Em outras palavras, algumas necessidades são simplesmente inventadas e trabalhadas sob o aspecto da emoção.

Convenhamos, não precisamos ser especialistas em vendas (ou quem sabe em marketing, que anda bastante na moda) para entender que o processo de vendas consiste em detectar e/ou criar oportunidades emocionais latentes para então preenchê-las com produtos, serviços e afins. Sempre foi assim e sempre será.

Do processo todo, uma coisa costuma ser também facilmente observada: marketing e foco intensos em determinados produtos/soluções ou são estratégias de posicionamento (branding), ou são estratégias puramente comerciais (produtos com maior margem ou atrativos – iscas – para os produtos com maior margem).

Clique aqui para ler o post completo 

Como tomar boas decisões: existe fórmula para isso?

Tomar uma decisão: não importa em que áreas da vida, em alguns momentos escolher a opção A no lugar de B, ou o caminho X no lugar de Y, pode fazer toda diferença no que vem a seguir. E é por isso que nunca é muito fácil. Há pessoas que se sentem inseguras na hora de decidir, outras que procrastinam, outras que preferem não decidir coisa alguma e continuar na zona de conforto. E você? Como faz? Vamos ser sinceros: quem é que nunca ficou uma noite sem conseguir dormir direito por conta de uma decisão que teria a tomar?

Você sabia que quando temos que tomar uma decisão importante, nosso cérebro tende a avaliar três aspectos principais? São eles: 1) a lógica relacionada à decisão, ou seja, se há de fato sentido naquilo; 2) fatos que já vivemos para traçar comparativos; e 3) nossa herança mental, nossos antepassados. Ou seja, são as histórias que já ouvimos, os “causos” bons e ruins que nos contaram durante os anos e que foram formando as nossas crenças.

Clique aqui para ler o post completo 

O futuro do trabalho diante das novas tecnologias

O boom da tecnologia nos últimos anos deixou um alerta para os profissionais que já estão atuando no mercado de trabalho: qual será o destino das profissões existentes hoje? Será que algumas serão extintas ou substituídas por máquinas?

Uma última pesquisa do Fórum Econômico Mundial apontou que a tecnologia – ainda que um motor muito potente para desenvolvimento – irá transformar o mercado de trabalho e, segundo o estudo, serão sete milhões de empregos extintos em todo o mundo.

Aqui, vale a reflexão sobre esse apontamento. A tecnologia não virá para deixar milhões de pessoas desempregadas.

Clique aqui para ler o post completo 

Precisa de empréstimo? Saiba o que considerar na escolha

Em nosso especial sobre crédito, já falamos sobre a importância do escore e também sobre como é possível limpar o nome. Desta vez, trataremos de um outro ponto importante: a escolha do crédito. Digamos que, independente da razão, você precise tomar dinheiro emprestado. Com tantas opções no mercado, você saberia o que considerar para fazer a melhor escolha neste momento? O que fazer para não trocar os pés pelas mãos, pagar juros exorbitantes ou parcelas com valores além dos que você poderia arcar, aumentando os riscos de cair no endividamento?

Segundo Matheus Moura, gerente do Serasa Consumidor, o primeiro ponto é entender quanto crédito você precisa. Em seguida, é necessário saber a quantia que você tem condições de pagar mensalmente. “Isso porque você precisa saber se terá condições de pagar pelo dinheiro que vai pegar emprestado. A principal ferramenta que o consumidor tem para evitar o endividamento excessivo é a comparação. É preciso encontrar a melhor opção para o seu perfil. Além disso, é preciso controlar o próprio orçamento. O ideal é que a parcela do empréstimo não seja maior do que 30% do salário líquido”, explica.

Clique aqui para ler o post completo 

Lives Dinheirama: Toda quarta-feira um encontro com o melhor das finanças

Muitos leitores acompanham o Dinheirama por muito tempo. Esse mesmos leitores, pedem constantemente que tenhamos mais conteúdo ao vivo em nosso canal do Youtube. Finalmente, esse pedido será atendido.

A partir da quarta-feira 24/10 sempre as 20h00 teremos uma transmissão ao vivo,  falando de educação financeira, finanças pessoais, investimentos, política e empreendedorismo.

A primeira live, que acontecerá no dia 24/10 terá como tema Independência financeira, realidade ou utopia? Debatendo os seguintes tópicos:

  • Entenda a independência financeira;
  • O papel da disciplina para cuidar do dinheiro;
  • Ajuste do padrão de vida;
  • Renda: procure trabalho ao invés de emprego e
  • Investir, o dinheiro precisa trabalhar por você.

Clique aqui para ler o post completo 

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários