Quem já passou pela vida acadêmica ou está iniciando essa trajetória, provavelmente já ouviu que universitário não tem dinheiro. É verdade que uma parte considerável do seu salário (ou mesada) será reservada para cópias das matérias, impressão dos trabalhos e algumas festas. Porém, esse conceito também está atrelado a outra perspectiva dessa vida: a mudança da casa dos pais.

Dependendo do curso escolhido, existem chances de ele não existir na sua cidade natal. A faculdade desejada pode estar a 500km de distância da sua atual residência, então, além de arrumar as malas, é preciso iniciar um planejamento financeiro para garantir os próximos anos que virão.

Como já dito, uma parte do dinheiro será utilizada na instituição de ensino, seja com materiais específicos ou lanches. O resto deverá ser dividido entre as contas de lazer e as de casa.

Água, luz, coleta de lixo, IPTU, internet, aluguel, condomínio, essas são algumas das contas que serão acrescentadas ao dia a dia do jovem estudante.

Se você tiver carro, contará com o dobro de preocupações. É preciso prestar atenção nos cuidados básicos do automóvel, como a troca de água e óleo e na sua manutenção. Além disso, é aconselhável ter um seguro auto, afinal, você está em uma cidade nova, com um orçamento limitado e, muitas vezes, sem um conhecido para auxiliá-lo em caso de acidente.

Para não correr o risco de entrar no vermelho e fazer alguma loucura peculiar da idade, existem diversos métodos que ajudam no orçamento do fim do mês. O primeiro já foi comentado: planejamento. Coloque na ponta do lápis todas as contas que você já tem mais as que estão por vir. Assim, você terá uma ideia de quanto salvar todo mês para pagar as contas que se aproximam.

Também é interessante poupar um dinheiro antes de se mudar. No livro “As Mortas de Perestroika 2.0”, Tiago Mattos comenta que salvar cerca de seis salários mínimos antes de mudar o rumo da vida garante uma transição mais tranquila.

Cultive também o hábito DIY (Do It Yourself), o famoso “faça você mesmo”. Na Internet você encontra de tudo, de receitas de comida a aulas ensinando a lavar e passar roupas. Por isso, não se acanhe. Em caso de necessidade, corte os gastos extras e faça por conta própria.

Algumas ações são simples e podem significar boa economia no fim do mês. É comum cultivarmos alguns vícios na casa dos pais, como deixar as luzes acesas. Não se esqueça de apagar a luz ao sair de um ambiente. Agora quem irá sentir o impacto no bolso é você e toda e qualquer ação pode aliviar este fardo.

Cuidado com a impulsividade. Se você é daqueles que não podem ir ao shopping sem tomar um cafezinho, o conselho é que você carregue uma quantia limitada de dinheiro no bolso para que o seu gasto seja controlado e não fuja do orçamento.

Muito cuidado com o cartão de crédito. Ter limites altos pode parecer uma maravilha, mas nem todos estão preparados para isso. Caso você não seja muito bom em se monitorar, entre em contato com o banco e peça para diminuírem o seu limite. Assim você não se assusta com a conta no fim do mês.

Controle muito bem os gastos com o carro. Se você tem carro, terá alguns gastos a mais. A gasolina subiu de preço recentemente e a inflação anda elevada, isso certamente mexerá nas suas despesas com o caro a partir de agora. Existem muitas maneiras de economizar, como:

  • Desligar o motor se ficar parado por mais de dois minutos;
  • Trocar as marchas gradativamente, sem forçar o motor;
  • Planejar sua rota por percursos que tenham menos congestionamento;
  • Ficar atento à calibragem dos pneus. Mal calibrados eles podem aumentar em até 10% o consumo.

A vida de estudante trará momentos de muito aprendizado social, intelectual e também financeiro. Administrar o próprio dinheiro, cuidar da casa e lidar com decisões de consumo importantes fará você valorizar sua relação com as finanças. Aproveite esta chance! Até a próxima.

Foto: “education, high school, teamwork and people concept“. Shutterstock

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários