Home Empresas Uruguai diz que decisão sobre Marfrig e Minerva não foi tomada

Uruguai diz que decisão sobre Marfrig e Minerva não foi tomada

A Marfrig também controla a processadora de aves e suínos BRF, sediada no Brasil, e a National Beef, nos Estados Unidos

por Reuters
0 comentário

O Ministério da Economia do Uruguai afirmou nesta sexta-feira que uma decisão do órgão antitruste local sobre uma transação entre as brasileiras Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3) não havia sido tomada, ao comentar notícias publicadas na mídia uruguaia de que a negociação, que envolve ativos no país, havia sido bloqueada.

A Marfrig afirmou que não foi notificada sobre uma suposta decisão bloqueando o acordo, enquanto a compradora dos ativos, a Minerva, divulgou uma declaração quase idêntica sobre o assunto.

A manifestação do ministério e das empresas aconteceu após notícia publicada no El Observador, um dos maiores jornais do país, segundo a qual o acordo da Marfrig para vender algumas fábricas para a rival Minerva teria sido bloqueado pelas autoridades antitruste uruguaias.

O Ministério da Economia do Uruguai disse à Reuters na sexta-feira que a autoridade antitruste do país não tomou uma decisão oficial e não comentaria no momento.

A Marfrig fechou um acordo em agosto do ano passado para vender 16 plantas de abate para a Minerva por 7,5 bilhões de reais, em um negócio que mudaria significativamente seu perfil na América do Sul.

Segundo analistas do Santander, a venda dos ativos está dividida em duas transações distintas, incluindo uma de 1,5 bilhão de reais para as fábricas no Uruguai e outra de 6 bilhões de reais para as dos demais países.

“Mesmo que o acordo no Uruguai não seja aprovado, não esperamos impacto em transações semelhantes na Argentina, no Brasil e no Chile”, escreveu o Santander, acrescentando, no entanto, que a conclusão de toda a transação está condicionada à aprovação no Brasil.

As unidades a serem vendidas estão localizadas no Chile, Brasil, Argentina e Uruguai. A maioria processa carne bovina, enquanto uma no Chile abate cordeiros.

O Goldman Sachs disse que três das 16 fábricas visadas pela Minerva estão localizadas no Uruguai, respondendo por 16% da capacidade total de abate de carne bovina que pretende adquirir.

A Marfrig também controla a processadora de aves e suínos BRF, sediada no Brasil, e a National Beef, nos Estados Unidos.

A Marfrig e a Minerva afirmaram em notas ao mercado que “até o presente momento não recebemos dos órgãos competentes qualquer decisão sobre o tema”.

As ações da Marfrig chegaram a subir até 3,4%, antes de reduzir ganhos e subir 0,9%. As ações da Minerva avançaram 2,2% nas negociações da manhã, mas inverteram o curso no início da tarde, caindo 0,5%.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.