Home Economia e Política Vagas de emprego em aberto nos EUA recuam em abril

Vagas de emprego em aberto nos EUA recuam em abril

As vagas de emprego em aberto, uma medida da demanda de mão de obra, caíram 296.000 para 8,059 milhões no último dia de abril

por Reuters
0 comentário

As vagas de emprego em aberto nos Estados Unidos caíram mais do que o esperado em abril, atingindo o nível mais baixo em mais de três anos, um sinal de que as condições do mercado de trabalho estão se abrandando de uma forma que poderia ajudar na luta do Federal Reserve contra a inflação.

As vagas de emprego em aberto, uma medida da demanda de mão de obra, caíram 296.000 para 8,059 milhões no último dia de abril, o nível mais baixo desde fevereiro de 2021, informou o Bureau of Labor Statistics do Departamento do Trabalho nesta terça-feira em sua Pesquisa de Vagas de Emprego e Rotatividade de Mão de Obra, conhecido como relatório JOLTS.

Os dados de março foram revisados ligeiramente para baixo para mostrar 8,355 milhões de posições não preenchidas em vez dos 8,488 milhões relatados anteriormente. Economistas consultados pela Reuters haviam previsto 8,355 milhões de vagas de emprego em aberto em abril. As vagas atingiram um recorde de 12,0 milhões em março de 2022.

O número de pessoas que deixaram seus empregos aumentou 98.000 para 3,507 milhões em abril.

Espera-se que as autoridades do Federal Reserve, em reunião na próxima semana, deixem a taxa de juros do banco central dos EUA na mesma faixa de 5,25% a 5,50% em que se encontra desde julho passado. Eles disseram que um corte na taxa provavelmente aguardará até que os dados mostrem que a inflação, depois de uma aceleração mais forte do que a esperada durante o primeiro trimestre, está voltando a se aproximar de sua meta de 2%.

As autoridades do Fed afirmaram que somente um enfraquecimento inesperado e significativo do mercado de trabalho poderia desencadear um corte nas taxas antes do previsto.

Até o momento, eles têm recebido bem os sinais de esfriamento do mercado de trabalho como um sinal de reequilíbrio que diminui a pressão de alta sobre os preços.

Os mercados financeiros estão precificando um primeiro corte na taxa de juros pelo Fed em setembro e um segundo em dezembro.

Jolts by rborgesdossantos37

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.