Home Economia e Política Vagas de emprego em aberto nos EUA têm queda marginal em janeiro

Vagas de emprego em aberto nos EUA têm queda marginal em janeiro

Os dados de dezembro foram revisados para baixo, mostrando 8,889 milhões de vagas não preenchidas, em vez dos 9,026 milhões informados anteriormente

por Reuters
0 comentário

As vagas de emprego em aberto nos Estados Unidos caíram marginalmente em janeiro, enquanto as contratações diminuíram, uma vez que as condições do mercado de trabalho continuam a afrouxar gradualmente.

As vagas de emprego, uma medida da demanda de mão de obra, caíram em 26.000, para 8,863 milhões no último dia de janeiro, informou o Departamento do Trabalho em sua Pesquisa mensal, ou relatório JOLTS, nesta quarta-feira.

Os dados de dezembro foram revisados para baixo, mostrando 8,889 milhões de vagas não preenchidas, em vez dos 9,026 milhões informados anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters previam 8,9 milhões de vagas de emprego em janeiro. As vagas de emprego em aberto atingiram um recorde de 12,0 milhões em março de 2022. As contratações caíram em 100.000 para 5,687 milhões.

O número de trabalhadores que pediram demissão de seus empregos caiu em 54.000, para 3,385 milhões em janeiro.

O chair do Federal Reserve, Jerome Powell, disse em comentários preparados a parlamentares nesta quarta-feira que o banco central dos EUA espera começar a cortar a taxa de juros este ano, mas alertou que “a perspectiva econômica é incerta e o progresso contínuo em direção ao nosso objetivo de inflação de 2% não está garantido”.

Desde março de 2022, o Fed aumentou sua taxa de juros em 525 pontos-base, para a faixa atual de 5,25% a 5,50%.

O Departamento do Trabalho divulgará na sexta-feira seu relatório de emprego fora do setor agrícola, e a expectativa é de criação de 200.000 vagas de trabalho em fevereiro, de acordo com uma pesquisa da Reuters com economistas. A economia criou 353.000 postos de trabalho em janeiro.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.