31 mil vagas temporárias para o Dia das MãesA alta demanda do Dia das Mães faz com que o comércio brasileiro  contrate mais trabalhadores para vagas temporárias. Segundo estima a Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário), o comércio do país deve contratar 31,5 mil profissionais para trabalhar durante um curto período.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, nota-se um crescimento de 5%. Mais do que isso, a estimativa ainda prevê que, dos contratados, 10% dos trabalhadores podem ser efetivados, ou seja, cerca de 3 mil pessoas. Os jovens em situação de primeiro emprego devem ficar com 18% das vagas disponíveis.

“O trabalho temporário é uma porta de entrada para o mercado de trabalho formal. Se a estimativa se confirmar, quase 5,7 mil jovens terão a primeira oportunidade de adquirir experiência profissional”, aponta a presidente da entidade, Jismália de Oliveira Alves.

Perfil das vagas

Entre as principais funções ofertadas pelo comércio estão: atendimento, crediário, estoquistas, vendedores, repositores, promotores de vendas, fiscais de loja e de caixa, telemarketing e embaladores. Todas as atividades listadas podem ser uma excelente primeira experiência para jovens profissionais.

Para concorrer a uma vaga é necessário ter 18 anos ou mais, ter ensino médio completo, disponibilidade de horário, habilidade para trabalhar em equipe, boa comunicação e dinamismo.

A remuneração média também está em condições melhores do que no ano passado, ela aumentou 5% e deve ficar entre R$ 700 e R$ 1,8 mil, com direito a benefícios como vale-transporte e vale-refeição.

De acordo com a Asserttem, as mulheres devem preencher a maior parte das vagas, representando 52% das contratações.

Consumidor deve gastar mais neste ano

Mesmo com o sentimento cauteloso do mercado, o apelo emocional do Dia das Mães deve impulsionar uma alta no volume de vendas neste ano.

Essa é a aposta da Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop), que espera um crescimento de 6% enquanto a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) acredita que o mercado deve manter o mesmo patamar do ano passado, em 3,5%.

O comprometimento da renda das famílias é o principal fator para as previsões mais cautelosas. “Em consequência da elevação dos preços de bens não duráveis e de gasto imediato, que não podem ser financiados, a renda disponível se torna menor e pode intimidar o nível de endividamento com o presente”, justifica Fernanda Della Rosa, assessora econômica da Fecomercio-SP.

Conforme previsão da Fecomercio-SP, a expectativa do comércio é de que o ticket médio seja de R$ 61, ou seja, os presentes das mães devem girar em torno deste valor.

Vale a pena lembrar que tão importante quanto presentear alguém é fazer esse gesto de carinho com planejamento e consciência, afinal sua mãe não irá querer vê-lo com dívidas pelo resto do ano, certo?

Até a próxima.

Fonte: InfoMoney | Terra. Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários