Home Economia e Política Venezuela adultera radares para levar petróleo a Cuba

Venezuela adultera radares para levar petróleo a Cuba

As embarcações falsificam seu sinal, fazendo com que pareçam estar em outro lugar do Caribe enquanto descarregam em Cuba

por Reuters
0 comentário

A petroleira estatal venezuelana PDVSA começou a usar navios-tanque que adulteram dados de radar para abastecer sua aliada política mais próximo, Cuba, à medida que a frota de navios estatais que historicamente cobria a rota diminui, de acordo com documentos e serviços de monitoramento de navios.

Cuba e sua principal fornecedora de petróleo, a Venezuela, usaram por mais de uma década exclusivamente seus próprios navios-tanque para navegar entre os dois países.

A manutenção atrasada das embarcações, no entanto, tirou alguns navios de serviço, e o surgimento do México como um novo fornecedor para Cuba, usando alguns dos mesmos navios, fez com que os dois países renovassem as rotas para levar petróleo bruto e combustível desesperadamente necessários para a ilha.

Uma grande parte das frotas de navios-tanque de propriedade da Venezuela e de Cuba está sob sanções dos Estados Unidos, o que também limita suas viagens. Operados por terceiros, os navios da frota obscura geralmente não têm seguro ocidental e enviam sinais falsos de localização para disfarçar seu movimento.

Em junho, a PDVSA começou a carregar navios com petróleo bruto e combustível para desembarcar uma parte em águas cubanas e, de lá, partirem para destinos na Ásia para descarregar o volume restante, de acordo com documentos de embarque da empresa.

As embarcações falsificam seu sinal, fazendo com que pareçam estar em outro lugar do Caribe enquanto descarregam em Cuba, muitas vezes por meio de transferências de navio para navio, de acordo com o serviço de monitoramento TankerTrackers.com e uma foto de satélite do Planet Labs vista pela Reuters.

A PDVSA e os ministérios das Relações Exteriores da Venezuela e de Cuba não forneceram comentários. Não ficou imediatamente claro se o uso de navios de terceiros para abastecer Cuba é temporário.

A ajuda secreta ocorre em um momento em que a demanda por eletricidade produzida por usinas movidas a petróleo aumenta durante os sufocantes verões cubanos.

Os apagões que eram ocasionais em Cuba tornaram-se rotina, pois os suprimentos importados são limitados e os problemas logísticos complicam a distribuição doméstica de combustível para suas usinas elétricas envelhecidas.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.