Verdades sobre ficar rico com investimentosGabriel comenta: “Navarro, tenho cerca de R$ 5 mil e quero começar a investir em ações e negócios para atingir minha independência financeira e partir rumo ao primeiro milhão de reais. Quais são os passos para tirar esse sonho da cabeça e poder realizá-lo? Obrigado e parabéns pelo Dinheirama”.

Investir tem se tornado uma obsessão entre os jovens, especialmente por conta de notícias e histórias de pessoas que ficaram milionárias através de investimentos ousados, empreendimentos diversos e decisões pessoais muitas vezes polêmicas. Há muita gente querendo dar a “grande tacada”, mas pouca gente comprometida com os esforços que esse caminho exige.

Os sonhos de atingir a mágica quantia de um milhão de reais, ficar rico e “fazer fortuna na bolsa de valores” são muito bem-vindos (sempre serão), mas devem ser encarados com mais seriedade e, principalmente, discernimento (bom senso, se preferir).

Separei três pontos que acho importantes para trazer à realidade quem apenas deseja tudo isso sem se comprometer, de fato, com as responsabilidades que esses desejos trazem:

1. Você tem que investir sempre
O investidor jovem precisa entender que o que faz a diferença na evolução do patrimônio é o quanto nós conseguimos manter os esforços focados neste objetivo. Em outras palavras, priorizar e respeitar os aportes regulares são atitudes tão importantes quanto aprender sobre as alternativas de investimento.

Lido com muitas pessoas que buscam conhecimento técnico e específico sobre alternativas de investimento diferenciadas, mas que não tem capital nenhum para investir. Enquanto isso, outros poupadores que guardam religiosamente uma quantia mensal, ainda que em produtos mais simples, possuem patrimônio maior.

2. Você tem que ter dinheiro
A bolsa de valores é um exemplo interessante de frustração em relação ao acúmulo de patrimônio. Muitos jovens começam com pouco dinheiro e, mesmo que consigam excelentes estratégias e trades (com retornos percentuais ótimos), amargam ganhos absolutos pequenos e desanimadores.

Um exemplo real: R$ 15 mil aplicados que, depois de muitas horas de estudo e dedicação do investidor em frente ao home broker, renderam 5% líquidos em um mês. Trata-se de uma rentabilidade excelente, bem acima da média do mercado. Mas, em termos absolutos, o investidor ficou R$ 750,00 mais rico.

Será que este valor compensa toda a dedicação, as horas de estudo e o que este investidor teve que abrir mão para acompanhar o mercado, preparar suas posições e executar sua estratégia? Recebo mensagens assim toda semana, acompanhada de uma pergunta: “Então devo acumular um bom capital antes de entrar nessa?”. Sim.

Arrisco-me a dizer que antes de chegar a R$ 50 mil e então tentar retornos mais expressivos como investidor dedicado a operações de curto prazo e se aventurar como trader, seu objetivo deve ser acumular dinheiro – o ideal é pensar em muito mais de R$ 100 mil. Ou você vai “cansar” antes de “ficar rico”. Tenha certeza que conseguir altas taxas de retorno não será fácil como você imagina ou ouviu dizer.

3. Você tem que sair da zona de conforto
Para alguns leitores, este texto certamente é um “balde de água fria”. Sinto muito, mas se você se sentiu assim ao ler este artigo, terá que amadurecer um pouco mais para se tornar um investidor bem-sucedido. Tudo que podemos fazer é escolher e decidir, mas também lidar com as consequências. Ganhos mais expressivos requerem escolhas mais arriscadas.

Começar o próprio negócio é um passo repleto de incertezas. Viver como trader significa amargar prejuízos constantes que, acompanhados de lucros significativos, tornam a profissão tão “especial”. Deixar de consumir para poupar e acumular patrimônio (investir em imóveis ou simplesmente aplicar) requer autocontrole e disciplina. Tudo isso é difícil para quem está acostumado a ver “tudo sempre azul” e ter sempre certeza do que está por vir (renda fixa, estabilidade e por ai vai).

Investir bem é como trabalhar
Costumo dizer que é importante encarar as decisões de investimento como parte de um trabalho. Ou seja, com respeito e conhecimento das regras (taxas, tarifas e impostos), responsabilidade (consistência ao investir e coerência na escolha da aplicação), pontualidade (investir sempre e aproveitar oportunidades), networking (buscar sócios, contratar, demitir etc.) e muita dedicação (estudo, aprendizado e avaliação periódica).

Por fim, a mensagem do texto é clara: preocupe-se menos em tentar ficar milionário em dois, três, cinco anos e transforme esse sonho em um objetivo factível dentro de suas possibilidades. Essa coisa do jovem querer tudo agora geralmente coloca tudo a perder. Então aumente seu patrimônio, mas também avance na geração de renda passiva. Ao aumentar suas fontes de renda, você fica menos suscetível a problemas em momentos de crise ao mesmo tempo em que aumenta sua receita líquida.

Tenha em mente que equilibrar bens e geração de renda permitirá que você tenha mais qualidade de vida hoje e também no futuro. Ah, o futuro, algo tão distante para muitos de nós, mas ao mesmo tempo tão presente. Afinal de contas, se nada sabemos sobre o futuro, também temos uma certeza: ele chega!

Dinheirama Online
Você sabia que desenvolvemos um software de gestão financeira online totalmente gratuito? Com o Dinheirama Online colocamos em prática todo nosso aprendizado referente ao que existe de mais atual em planejamento financeiro e finanças pessoais. Acesse www.dinheiramaonline.com.br, faça seu cadastro de maneira rápida e comece a trabalhar para que seu futuro financeiro seja cada dia melhor. É grátis.

Gostou deste texto?
Deixe seu comentário no espaço de comentários abaixo e também no Twitter – sou o @Navarro por lá – e no Facebookfacebook.com/dinheirama.

Foto de sxc.hu.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários