Home Empresas Vibra eleva lucro líquido a R$ 3,3 bi no 4° tri

Vibra eleva lucro líquido a R$ 3,3 bi no 4° tri

por Reuters
0 comentário

A Vibra (VBBR3 registrou lucro líquido de 3,3 bilhões de reais no quarto trimestre do ano passado, superior ao resultado de 566 milhões de reais no mesmo período do ano anterior em meio a recuperações tributárias, apesar de uma queda nas vendas de combustíveis, informou a empresa nesta segunda-feira.

Tradicionalmente a maior companhia do setor de distribuição de combustíveis no país, a Vibra alcançou ainda lucro líquido de 4,766 bilhões de reais em 2023, o maior resultado anual desde sua abertura de capital (2017).

“Esse resultado recorde tem como base um melhor desempenho operacional, melhor resultado financeiro e, ainda, recuperações tributárias ocorridas no período”, disse a Vibra em relatório de resultados.

Assessores e consultores de investimentos ganham R$ 15.000/mês; saiba como seguir carreira

No quarto trimestre, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado excluído o valor de recuperação tributária extraordinária de 2,6 bilhões de reais somou 2,3 bilhões de reais no período, aumento 54,5% na comparação ano a ano.

Os ganhos no quarto trimestre foram registrados apesar de uma redução no volume de combustíveis vendidos (-8,7%) e nas receitas ajustadas de vendas (-3,1%), para 9,17 bilhão de litros e 43,8 bilhões de reais, respectivamente.

A companhia apontou que a redução do volume vendido de combustíveis se deu em meio a uma nova dinâmica de suprimento do mercado brasileiro de diesel, o combustível mais vendido do país, que contou com importações do produto russo de preço mais baixo, como consequência da guerra na Ucrânia.

(Imagem: Divulgação/ Vibra)

“Neste novo ambiente de negócios, a Vibra buscou posicionar-se de forma diferenciada num primeiro momento, optando por não importar diesel russo, buscando ampliar suas compras no mercado nacional, sob o entendimento de que o suprimento nacional tende a ser o mais competitivo, em médio e longo prazos”, disse a Vibra.

“Embora o diesel russo tenha apresentado momentos como uma alternativa muito vantajosa de suprimento, a Vibra agiu com diligência buscando se qualificar como importadora desse produto, estabelecendo processos e governança para garantir que essas importações sejam feitas dentro das regras internacionais estabelecidas para derivados dessa origem”, acrescentou.

Segundo a companhia, uma perda de participação de mercado da Vibra, ao longo de 2023, é consequência direta da nova dinâmica de importações de diesel pelo país, notadamente com o advento das importações de diesel da Rússia.

Além disso, a abordagem da companhia buscando maior rentabilidade e privilegiando os clientes diretos B2B e a rede embandeirada também explica a perda de “market share”.

No quarto trimestre, a participação no mercado passou a 24,8%, queda de 3,5 pontos percentuais na comparação ano a ano. Observando a média anual de 25,9% de “share”, houve uma redução de 2,4 p.p. em relação à média de 2022.

A companhia afirmou ainda que o “atual nível de participação no mercado é atípico, influenciado pela conjuntura do mercado no período”, e que tem “expectativa de que parte desse market share retorne gradualmente”.

“Já restabelecemos a nossa competitividade através de um melhor equilíbrio entre importações de diesel e aquisições no mercado nacional”, concluiu.

A Vibra informou ainda que está propondo “payout” de 1,6 bilhão de reais entre dividendos e juros sobre capital próprio, o que representa um “dividend yield” de cerca de 8,6%.

Veja o documento abaixo:

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.