Vício, quando investir no mercado de ações fica perigoso!Você, investidor[bb], respeita suas estratégias de investimento, entrada e saída das operações que realiza? Como fica a atenção dada aos amigos e à família em relação ao tempo gasto diante do computador e nas negociações via home broker? A situação merece atenção e aproveitando que o bom humor costuma facilitar a compreensão de assuntos espinhosos, hoje você vai ler um diálogo fictício ouvido em um consultório de um terapeuta qualquer.

O que disse o paciente
“Doutor, preciso de ajuda! Não consigo passar um dia sem olhar o mercado de ações. Pior, não consigo ficar um só dia sem fazer uma operação e almoço em frente do computador para não perder nenhum movimento das 315 ações que acompanho. Meu canal favorito de TV atualmente é a Bloomberg e de noite fico procurando dicas nos fóruns. Adoro estes papéis com baixa liquidez. Eu chamo de micro caps, mas muitos chamam de mico caps. Não ligo, sei que é com eles é que eu vou ficar rico.

Já que estou me abrindo com o senhor tenho só mais alguns desabafos. Acumulo perdas desde a crise de 2008. Em 2009 eu tinha certeza que o mercado ia cair ainda mais e fiquei esperando pra comprar com o Ibovespa nos 10 mil pontos. Acabou que não chegou até lá. Para piorar, operei vendido a descoberto em 2009, apostando na queda, mas o mercado não parava de subir! Todos os analistas diziam que ia subir um pouco para depois cair com mais força, mas nada disso aconteceu. Quando resolvi virar a mão e apostei na compra, os meus papéis não subiram como os outros.

Por que isso só acontece comigo, doutor? Minha auto-estima está destruída, minha conta quase zerada, meus amigos de quem eu administrava o dinheiro não falam direito comigo. Acho que vou ser mais arrojado e operar opções pra recuperar em pouco tempo o capital perdido. Em três ou quatro meses recupero tudo e ainda saio com lucro. O que você acha, doutor? Aliás, o senhor não teria alguma dica quente?”

A resposta do Doutor
“O diagnóstico é claro. O senhor está viciado em mercado. Não olhar as ações seria quase como não beber água, não é? É falsa a sua ilusão de que trabalho duro no mercado de ações significa ficar horas olhando uma tela com gráficos e luzes piscando o dia todo. O trabalho deve ser intelectual, não braçal. Operar bem não quer dizer operar muito. O senhor está tão envolvido no tiroteio, olhando apenas uma pequena cena, que não é capaz de enxergar todo o filme.

Não consegue mais usar o racional, está machucado e com desejo de vingança. Acha que o mercado o tratou mal e agora quer sangue. Entrou na ilusão de que aquele dinheiro perdido poderá ser recuperado em pouco tempo. Aquele dinheiro não vai voltar. Mesmo que ganhe daqui pra frente mais do que perdeu, este será um dinheiro novo. Aquele foi perdido, esqueça-o.

O mercado não tem qualquer sentimento. Ele não enxerga quem está na ponta da compra ou da venda. Não, definitivamente não existe uma teoria conspiratória para tomar seu dinheiro. Ao deixar esta o consulta o senhor deve parar e ajustar o foco. Ficar um tempo sem sequer olhar a bolsa. Computador desligado. Que tal estudar? Reveja seus métodos. Volte ao básico. Alongue seus prazos. Opere com menos capital.

As quedas mexeram não só na sua carteira, mas com sua autoestima. Desse jeito, quanto mais operar, mais erros irá cometer. Vai demorar um tempo até se recuperar psicologicamente. Para finalizar, lembre-se que os viciados em mercado também morrem rapidamente de overdose. Eles quebram pra valer, terminam sozinhos, sem família ou amigos.

Volte dentro de um mês. Consulta grátis. Até porque se o senhor não reavaliar sua vida na bolsa, não terá mesmo dinheiro para pagar a sessão… Nos vemos.”

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários