Home Comprar ou Vender Virada de mão para as ações das siderúrgicas? Vendidos correm para cobrir posições

Virada de mão para as ações das siderúrgicas? Vendidos correm para cobrir posições

O governo estuda aumento da tarifa de importação de aço. Qual o potencial de recuperação de margens de CSN, Gerdau e Usiminas?

por Gustavo Kahil
0 comentário
Aço

As ações das siderúrgicas brasileiras CSN (CSNA3), Gerdau (GGBR4) e Usiminas (USIM5) estão em alta nesta sexta-feira (19) em reação às notícias sobre estudos do governo acerca de um possível aumento nas tarifas de importação de aço de 12% para 25%.

Houve um aumento das importações a partir de 2022, em reflexo ao crescimento da oferta global de aço, principalmente na China.

Em parte, segundo apontam os analistas da Guide Investimentos, isso também se deve ao fato de medidas protecionistas terem sido implementadas em diversos países, o que está fazendo o Brasil ser um destino importante das exportações de outros países.

A apreciação do Real contribui para agravar este fato.

Vendidos

O analista Luis Fernando Moran de Oliveira, da EQI Research, avalia que a mudança criaria espaço para aumentos de preço imediatos e um fôlego para recuperação de margens operacionais. Por outro lado, há um lobby forte dos setores consumidores de aço para que o governo não aumente o imposto.

De qualquer forma, ele alerta que as perspectivas continuam ruins para o setor. “Momentos de short covering, porém, podem acontecer”, analisa.

Desempenho das ações do setor em comparação ao Ibovespa em 12 meses

Este termo refere-se à recompra de ações emprestados para fechar uma posição aberta com lucro ou prejuízo. Ela requer a compra do mesmo papel que foi inicialmente vendido a descoberto e a devolução das ações inicialmente emprestadas para a venda a descoberto.

Ou seja, é uma corrida dos vendidos para amenizar suas perdas, o que pode estar correndo nesta sessão, em que os papeis do setor sobem, em um dia de queda do Ibovespa (IBOV).

Quem ganha mais?

Segundo o Itaú BBA, um aumento de 10% nos preços domésticos do aço elevaria o Ebitda da Usiminas em 60% devido à sua maior exposição ao mercado nacional de aços planos, seguida pela Gerdau (20%) e CSN (13%).

O analista Daniel Sasson entende que um aumento potencial nas tarifas de importação de aço é muito positivo para os três produtores, pois aumentaria o equilíbrio estrutural da paridade de importação com os preços internacionais.

“Isto poderia, por sua vez, levar a uma diminuição nas importações de aço ou a um aumento nos preços internos. Acreditamos que os players brasileiros escolherão esta última opção para recuperar os níveis de rentabilidade após um período mais difícil para as margens em 2023”, destaca.

O BTG Pactual avalia que é pouco provável que sejam implementadas tarifas mais elevadas, mas admite este é um tema binário e sujeito à vontade política, que é altamente imprevisível.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.