Você, seus sonhos, o dinheiro e a independência financeiraA sexta-feira chegou. Ufa! Depois de várias semanas de forte apreensão no mercado financeiro, tudo indica que as bolsas de valores[bb] por ai contabilizarão uma semana de resultados positivos. Claro, estamos longe da saída e da resolução dos problemas, além do que é comum notar fortes realizações de lucros e fuga de capital em momentos de crise. A volatilidade existiu e continuará existindo. Mas a semana foi, sem dúvida, mais calma. O que vem por ai? Como sempre, difícil prever.

Como faço questão de observar em meus artigos, momentos de ajuste na economia são significativos porque abrem espaço para reflexões importantes. São excelentes momentos para revermos nossa estratégia de investimentos, nossa forma de encarar as finanças da família e também para analisarmos em que lugar do caminho estamos para realizar nossos sonhos[bb].

Sonhos, como assim sonhos?
Sim, sonhos! Afinal, eles são importantes para motivar as pessoas. A possibilidade de conseguir realizar um objetivo cria a necessidade de perseverança e planejamento. Poupar apenas por poupar pode transformar o indivíduo em um simples escravo do dinheiro, preso em sua própria ganância e insensatez. Sonhar não é isso!

Do contrário, quem constrói sonhos através da poupança consciente e com critérios inteligentes percebe, a cada nova conquista, que suas forças se renovam e que a vontade se multiplica e contagia todos à sua volta. Surgem novas ambições, novos sonhos e o ciclo se perpetua de forma serena, porém eficiente.

Você não consegue sonhar e criar objetivos de vida?
Claro que consegue. Já diz a sabedoria popular que “todo mundo sonha”. Pergunto: o que nos impede de sonhar? Acredito que apenas uma coisa é capaz de limitar nossos sonhos: o descaso. Se não queremos mudar, melhorar, então ficamos na mesma. Mas, que fique bem claro, a decisão parte de cada um de nós. Sempre.

Todos possuem as ferramentas necessárias para avançar significativamente em busca do sucesso[bb]. Não importa se, hoje, você está passando por momentos difíceis ou se já é uma pessoa com a vida equilibrada. A oportunidade de seguir em frente passa pela construção de objetivos. Desde que aprendi a cultivar os sonhos e transformá-los em objetivos, direcionei meu planejamento para prazos distintos, mas não menos importantes:

Curto prazo. Os sonhos de curto prazo são aqueles que devem fazer parte de nosso dia-a-dia. Uma viagem de férias, uma festa de aniversário memorável, uma hiper comemoração de datas importantes, como namoro ou casamento. Considero as compras de objetos de desejo de valores pouco relevantes, como um computador novo, como curto prazo. O planejamento para alcançá-lo exige determinação e senso de oportunidade.

Médio prazo. Quando me refiro aos sonhos de médio prazo, as necessidades de planejamento precisam ser mais diretas e estruturadas. Considero médio prazo aquilo que se deseja realizar em um período aproximado de 5 anos. Meus sonhos de médio prazo são muito ligados ao sucesso da carreira, por exemplo, e da construção das bases da independência financeira.

Longo prazo. Imaginar a vida daqui muitos anos é uma experiência fascinante. Você já experimentou? Ter disciplina e resiliência para passar momentos difíceis, sem esmorecer, é fundamental. O prazo mais longo de um sonho não quer dizer que ele deva fugir do seu horizonte.

Trabalhe seu sonho. Deixe-o escrito em um local de fácil acesso e contemple-o diariamente. Estipulando o prazo, fica mais fácil chegar a valores necessários para atingi-lo. Para colher os frutos no futuro, as sementes devem ser plantadas e cuidadas a cada dia. Um sonho deve ser regado como uma planta. Requer dedicação, carinho e paciência.

Alguns dias podem ser cheios de dúvidas, o que é perfeitamente natural. Aparece, de vez em quando, no fundo de seus pensamentos, a vontade de desistir. Seja firme, pense positivo e mexa-se! Os sonhos surgem para dar um sentido à vida e é a recompensa por momentos de privações e auto-controle.

Seu esforço tem preço, mas não é desculpa.
Seres humanos não são relógios, que trabalham de graça. Alem dos sonhos, são necessários esforço, atitude e muito trabalho duro. Você merece ser recompensado pelo que faz, mas nunca deve usar este ponto como justificativa para a não realização de algum sonho. Trabalhar demais não é desculpa para não chegar onde quer. Se este for o seu caso, trace objetivos tangíveis e lute para realizá-los.

Por último, lembre-se que os prazos podem ser diferentes para cada um. Isso não importa. Agora é importante que você estruture sua vida e dê os primeiros passos. Adapte os sonhos à sua realidade, construa devagar sua felicidade[bb], sem culpa, sem medo e com méritos. Sonhar não custa, faz bem e cria oportunidades. Lanço a questão: com o que você sonha? O que tem feito para chegar lá?

——
Ricardo Pereira é consultor financeiro, trabalhou no Banco de Investimentos Credit Suisse First Boston e edita a seção de Economia do Dinheirama.
Quem é Ricardo Pereira?
Leia todos os artigos escritos por Ricardo

Crédito da foto para stock.xchng.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários