Objetivo - MetaRecebo muitos e-mails de pessoas pedindo ajuda para alcançar seus objetivos. Recebo ainda mais e-mails de leitores querendo apoio para atingir suas metas. Financeiramente, o que é objetivo pra você? E meta? Estes conceitos estão, e sempre estarão, interligados, porém devem ser encarados de forma diferente. Já adianto que ninguém está financeiramente organizado se não possui pelo menos um objetivo e uma meta. Claro, essa é minha opinião. Afinal, esse é meu blog!

O que você quer? Muita gente acorda cedo pra trabalhar, “rala” o dia todo e não sabe onde quer chegar. Diz que sabe, mas não sabe! E você, é assim? Admita ou não, isso é o que você faz durante a maior parte de sua vida. Por que será? Administramos nossa vida mais como um departamento que como um projeto. Somos educados assim e, infelizmente, perdemos com isso. Nada contra as estruturas funcionais, por favor. Departamentos só não são tão dinâmicos como projetos. Determinados projetos acabam, outros começam. Comprou o carro dos sonhos? Qual o próximo projeto? Não deveria ser assim? Que tal parar de falar isso da boca pra fora?

Objetivo, entendeu? Você precisa saber o que quer, com o maior número possível de detalhes. Imagine-se especificando um projeto. Detalhe, escreva, defina, perca tempo transformando seu desejo em um objetivo plausível e palpável, ainda que no papel. Tendo diversos projetos em sua vida, você pode (e deve) ter diversos objetivos. Simplesmente tenha-os! Sem eles, fica impossível definir as metas necessárias para alcançá-los. Você deve estar aqui porque quer aprender e exercitar a educação financeira em sua vida, certo? Este é seu objetivo. O que você precisa fazer até chegar lá? Estudar deve ser uma meta. Participar de seminários deve ser outra meta. Sacou?

Mais exemplos? Tudo bem. Então seu objetivo é comprar um novo apartamento, certo? Certo. Mas quando? Estabeleça uma meta de tempo (prazo) para que alcance seu objetivo. Isso o manterá determinado e suficientemente focado durante sua jornada. Ah, de onde você vai tirar o dinheiro para a compra do apartamento? Ora, crie uma meta de acumulação de capital e descreva as possíveis alternativas para cumpri-la. Investimentos de curto prazo, aplicações em Bolsa, venda de outro imóvel? Exercite sua capacidade mental, descritiva e traçe suas metas.

E então, meta ou objetivo? Os dois, claro. Um descreve o que você quer, o outro apresenta os marcos pelos quais você terá de passar para que seu sonho se materialize. Objetivo é o que você quer, meta é o que você está disposto (e precisa) a fazer para chegar até seu objetivo. Defina bem seu objetivo e o trabalho de descrever as metas ficará muito mais fácil. Preocupe-se em determinar metas financeiras inteligentes e corra atrás. Disciplina aqui é fundamental.

Está com tudo escrito e em mãos? E agora? Mexa-se meu amigo, minha amiga. A vida passa ali do lado de fora da janela. E passa rápido. Portanto não adianta falar que quer alguma coisa. Se você quer, vá até ela ou traga-a até você de forma inteligente. Tenha um objetivo, faça o que for preciso para alcançá-lo, de preferência conscientemente. E lembre-se de que pessoas bem-sucedidas estão dispostas a fazer coisas que pessoas mal-sucedidas não querem fazer. Seja agressivo em suas metas, sem perder a sensatez. Exercite sua capacidade de gestão financeira e pessoal. Mereça!

Gostaria de convidar os blogueiros André ValongueiroPedro (do blog Isso Mesmo!) e Fernando (do blog Primeiro Milhão) para comentarem o assunto e falarem um pouco sobre objetivos e metas com um olhar pessoal. Será que meus amigos aceitam?

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários