Home Economia e Política Waller diz que próximas decisões do Fed sobre balanço não têm relação com política monetária

Waller diz que próximas decisões do Fed sobre balanço não têm relação com política monetária

Os comentários de Waller reafirmam um "princípio de separação" de longa data entre as decisões sobre as taxas de juros e a política de balanço patrimonial

por Reuters
0 comentário
Christopher Waller, diretor do Federal Reserve

As próximas decisões do Federal Reserve sobre o tamanho final de seu balanço patrimonial não têm relação com a luta do banco central contra a inflação ou com mudanças na taxa de juros, disse o diretor do Fed Christopher Waller na sexta-feira.

“Os planos de balanço patrimonial têm a ver com a obtenção de níveis corretos de liquidez”, disse Waller em comentários em uma conferência sobre política monetária realizada pelo Clark Center for Global Markets da Booth School of Business da Universidade de Chicago.

Eles não implicam em nada sobre a postura da política de taxas de juros, que está concentrada em influenciar a macroeconomia e cumprir nosso mandato duplo.

Assessores e consultores de investimentos ganham R$ 15.000/mês; saiba como seguir carreira

“Alterar nosso ritmo de resgates ocorrerá quando o Comitê tomar a decisão de fazê-lo, e o momento será independente de quaisquer alterações na taxa de juros”, disse Waller.

Os comentários de Waller reafirmam um “princípio de separação” de longa data entre as decisões sobre as taxas de juros e a política de balanço patrimonial, mas em um momento em que o banco central está tentando decidir quando desacelerar e, eventualmente, interromper uma redução contínua de sua carteira de ativos.

(Imagem: REUTERS/Sarah Silbiger)
(Imagem: REUTERS/Sarah Silbiger)

Ele apontou algumas questões de prazo mais longo que gostaria que o Fed abordasse, incluindo o que ele acha que deveria ser uma redefinição do balanço patrimonial para títulos do governo de prazo mais curto, que corresponderia melhor à taxa de política de curto prazo que o Fed controla como sua principal ferramenta de política monetária.

Isso “permitiria que nossas receitas e despesas aumentassem e diminuíssem juntas à medida que o (Comitê Federal de Mercado Aberto) aumentasse e reduzisse a faixa da meta de juros”, disse ele.

Essa abordagem também permitiria que o balanço patrimonial se contraísse mais rapidamente caso os programas de compra de ativos fossem necessários novamente no futuro.

Porém, com relação à questão imediata de até que ponto deixar o conjunto atual de ativos do Fed diminuir, Waller disse que deseja abordar o processo “com cuidado”, tendo em vista a experiência do Fed em 2019, quando o nível de reservas bancárias ficou muito baixo e causou turbulência nos mercados.

Waller, comentando sobre a pesquisa sobre o impacto do aperto comum do balanço patrimonial em andamento nos bancos centrais, disse que concordava que o processo havia prosseguido com pouco impacto aparente no mercado.

(Imagem: REUTERS/Chris Wattie)
(Imagem: REUTERS/Chris Wattie)

O atual escoamento de até 95 bilhões de dólares mensais “não é um problema”, disse Waller, “algo que, há alguns anos, teria surpreendido muitas pessoas”, dadas as preocupações de que um ritmo acelerado de “aperto quantitativo”, como é chamado o processo de redução do balanço, poderia levar a condições de crédito mais restritas do que o desejado.

“Apoio uma reflexão mais aprofundada sobre quantos títulos mais serão resgatados”, disse Waller, mas, com cerca de 500 bilhões de dólares restantes em uma linha de recompra reversa overnight do Fed, “podemos continuar a reduzir nossas participações por algum tempo”.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.