xbox-postO Brasil é campeão mundial de preços altos, quanto a isso não existe muita dúvida. Por aqui não é segredo, tudo costuma ser mais caro do que no restante do mundo. Como um blog de educação financeira, prezamos tanto pelo controle das contas quanto pelo desenvolvimento sustentável de nosso país.

Hoje usamos um novo objeto de desejo do brasileiro para ilustrar a necessidade premente de uma reforma tributária (claro que seguida de atitudes mais civilizadas de lojistas e consumidores). O Xbox One, novo videogame da Microsoft, custará por aqui R$ 2.199, muito mais caro do que na Dinamarca, segundo país onde o console sairá mais caro (lá custará “apenas” R$ 1.487).

Veja e compare o preço do Xbox One em alguns países (valores convertidos em R$):

  • Canadá – R$ 1.090
  • EUA – R$1.091
  • Rússia – R$ 1.320
  • Suíça – R$ 1.458
  • Dinamarca – R$ 1.487
  • Brasil – R$ 2.199

O principal responsável pela diferença enorme de preços é, adivinhe, a carga tributária, pois no Brasil a porcentagem de impostos embutidos no valor dos produtos como videogames é de incríveis 72%. Dá pra acreditar? Pois é…

É claro, existem diversos outros produtos que são mais necessários para população, mas a verdade é que os impostos são nefastos para a competitividade do país e principalmente para que as pessoas possam realizar seus sonhos de consumo com preço justo e educação financeira. Ai vem o parcelamento, o crédito e o filme de terror toma conta.

Todos perdem com isso e volto a insistir: é cada vez mais premente a necessidade de uma reforma tributária e uma nova concepção de como iremos conquistar impostos civilizados. Você concorda? Deixe sua opinião no espaço de comentários abaixo. Até a próxima.

Fonte: Techmestre. Fotos: Xbox.com e freedigitalphotos.net.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários