Todos nós da equipe Dinheirama gostamos de ler e de deixar dicas de livros para você. Afinal, é raro encontrar outra maneira de aprender de forma tão econômica e transformadora.

Eu gosto mais de livros com viés técnico, que me ensinam coisas de forma direta. Os romances e as histórias, com exceção das biografias, eu deixo para um segundo momento, por uma simples questão de preferência.

Hoje quero compartilhar apenas uma dica de leitura, mas não é uma dica qualquer. Penso que este livro não pode faltar na sua biblioteca: A Lei do Sucesso, de Napoleon Hill, comentado e adaptado pelo jornalista e filósofo Jacob Pétry.

Este livro derrubou muitos padrões medíocres de pensamento que eu cultivava. Causou grandes transformações na maneira como passei a administrar minha mente, minhas emoções e também minhas relações pessoais e profissionais.

O (histórico) encontro entre Hill e Carnegie

Não é por menos. O ano era 1908, e Hill, um jovem jornalista de 23 anos, aceitou o desafio do recém-entrevistado Andrew Carnegie, um dos homens mais ricos do planeta (até hoje).

Carnegie procurava há muito tempo alguém que pudesse elaborar aquilo que ele chamou de “sua filosofia do sucesso”. Isso seria um material que iria compilar o conhecimento e os princípios por meio dos quais ele havia construído a sua fortuna.

Seu objetivo era que essa filosofia pudesse ser aprendida, por exemplo, pelo mais humilde trabalhador, e permitisse que este trabalhador fosse capaz de construir a riqueza que desejasse e da forma que melhor lhe conviesse.

Ebook gratuito recomendado: Ter uma Vida Rica Só Depende de Você

Durante a entrevista, Carnegie viu em Hill aquela que parecia ser a pessoa adequada para conduzir a organização de “sua filosofia do sucesso”. Detalhe: naquele momento, Carnegie já havia conversado (e descartado) mais de 250 candidatos para este trabalho.

Carnegie faz um teste com Hill

Então Carnegie convidou Hill para passar três dias em sua casa. Neste período começou a contar para Hill como ele havia construído sua riqueza, e sugeriu que o mundo deveria conhecer uma filosofia prática sobre realização pessoal.

Então foi explicando em detalhes como ele imaginava organizar tudo isso, e sem que Hill pudesse perceber, Carnegie o testou, fazendo uma pergunta cuja resposta tinha que ser apenas com um “sim” ou um “não”. Ele disse algo mais ou menos assim:

“Hill, se eu lhe desse a oportunidade de organizar a primeira filosofia sobre realização pessoal que o mundo há de conhecer, e se eu o apresentasse a homens que podem e querem colaborar com você na organização dessa filosofia, você aceitaria essa oportunidade, levando-a até o fim”?

Hill gaguejou um pouco, mas logo respondeu em voz forte: “Sim. Não apenas aceitaria, como também a executaria até o fim”.

Leitura recomendada: 5 atitudes nos relacionamentos que enriquecem sua vida

Algumas lições importantes

Anos depois, Hill soube que Carnegie segurava um cronômetro, e caso ele tivesse demorado mais de 60 segundos para responder, estaria reprovado.

Carnegie tinha um pensamento de que se uma pessoa não tivesse condições de responder prontamente a uma pergunta uma vez que todas as informações necessárias para isso lhe foram dadas, esta pessoa dificilmente seria capaz de levar até o fim, na prática, qualquer decisão que tomasse. Que lição!

Logo depois de ter recebido o “sim” de Hill, Carnegie ainda insistiu em saber se ele teria disposição para dedicar vinte anos da vida dele neste trabalho de pesquisa. Hill disse que sim.

Então Carnegie lançou esta pergunta: “E se você não receber uma remuneração imediata por este serviço, tendo que ganhar a vida paralelamente”?

Então Hill ficou perplexo, pois esperava que com toda a sua riqueza, Carnegie iria patrocinar o trabalho. Carnegie explicou que desejava com isso saber se Hill estava disposto a caminhar uma milha extra, prestando um serviço mesmo antes de receber um pagamento por ele.

Disse ainda que se Hill explorasse adequadamente esta oportunidade, ele poderia transformá-la em uma riqueza talvez até maior que a dele, pois estaria explorando a mente dos homens mais privilegiados dos Estados Unidos.

Vídeo recomendado: Iniciativa e atitude podem aumentar seu retorno financeiro (a famosa “milha extra”)

Hill teria acesso ao conhecimento e experiências destas pessoas, que eram os maiores líderes daquele país, e com isso iria projetar de forma extraordinária a sua influência pessoal em todos os continentes, beneficiando pessoas por inúmeras gerações.

Uma decisão acertada

Hill aceitou, e nos anos que se seguiram, Carnegie apresentou-o a homens como Thomas Edison, John D. Rockefeller, Henry Ford, Goerge Eastman e outras celebridades daquela época.

Da mesma forma que Carnegie previu, a pesquisa levou cerca de duas décadas para ser concluída, e Hill entrevistou mais de 500 pessoas neste período. Finalmente, em 1928, Napoleon Hill publicou tudo o que descobriu em oito volumes, chamados de A Lei do Sucesso.

No início deste texto, eu mencionei que esta versão da obra de Hill que estou indicando foi adaptada e comentada por Jacob Pétry, que fez um trabalho primoroso de cortes e acréscimos do material original (que é muito denso), além de adaptar a linguagem para nossos dias.

A Lei do Sucesso

Pétry organizou as 16 lições centrais desta filosofia numa versão leve e objetiva, sem perder a essência dos ensinamentos originais. Aqui estão elas:

  1. Crie um propósito.
  2. A mente mestra.
  3. Confie em você.
  4. Economize
  5. Tenha iniciativa e lidere.
  6. Explore sua imaginação.
  7. Alimente seu entusiasmo.
  8. Tenha controle sobre si mesmo.
  9. Faça sempre mais do que o esperado.
  10. Seja empático.
  11. Pense com precisão.
  12. Concentre-se.
  13. Faça uso do poder da cooperação.
  14. Tire proveito dos fracassos.
  15. Seja tolerante.
  16. A regra de ouro.

As 16 lições dos milionários que irão transformar a sua vida

Leia você também este exemplar de pouco mais de 200 páginas, que explica de forma objetiva cada uma destas leis, que foram seguidas por grandes milionários durante suas vidas.

Espero que este livro cause em você o mesmo impacto positivo que causou em mim, ajudando a pavimentar a sua estrada para o sucesso! Um forte abraço e até a próxima!

Livros recomendados: Dicas de leitura do Dinheirama

Giovanni Coutinho
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários