Largar um emprego fixo para empreender é o sonho de muita gente. Alguns tentam e vencem; outros falham, mas tentam; e há o terceiro grupo daqueles que desejam ter o próprio negócio, mas não tiveram coragem ainda de largar o emprego.

Se você está no último grupo, confira abaixo 5 itens essenciais que você deve saber antes de decidir se vai encarar essa nova aventura profissional.

1. Avalie as suas motivações

Tire um bom tempo para pensar com a cabeça fria o que você quer para a sua vida profissional. Isso porque às vezes tomamos decisões no calor do momento e começamos a construir uma ideia em cima de motivações que não estão relacionadas ao objetivo principal, mas sim a diversos outros problemas que estão nos afetando.

Simplificando, aquele acúmulo de estresse, feedback negativo do chefe e a insatisfação no trabalho podem servir de motivos para dizer adeus a vida de funcionário CLT. Será mesmo que esses são bons motivos? Avalie se está na hora de mudar de emprego ou se a sua vontade é mesmo de empreender e ter um negócio próprio.

Converse com pessoas que você confia e compartilhe as suas ideias e aspirações – isso irá te ajudar a fazer um balanço para tomar sua decisão. Por fim, reflita se você tem paixão pela sua ideia, pois o dinheiro pode torná-la real, mas é a paixão e a motivação que irão te orientar a tomar decisões difíceis nos momentos mais desafiadores.

2. Faça um planejamento

Não saia agendando uma reunião com o chefe para dizer “Adeus” antes de avaliar a sua ideia de negócio. Antes de pedir demissão de fato, comece um projeto paralelo. Faça um estudo de mercado, analise se a sua ideia irá resolver um problema atual de um grupo de pessoas, o que e quanto você precisa para começar sozinho.

Se a sua ideia for um produto ou um serviço online, por exemplo, considere fazer um protótipo e testar para colher feedback. E, claro, para saber também se as pessoas pagariam por ele. Assim, você não fica parado maturando uma ideia que não sai do papel e já coloca em prática com um investimento bem menor – em vez de começar algo sem ter testado.

3. Prepare uma reserva financeira e deixe-a trabalhando para você

Ok, você testou, avaliou e resolveu que vai investir no seu projeto e deixar o seu emprego. No começo o dinheiro vai e o retorno leva um tempo para chegar, porém as contas continuam aparecendo.

Como a partir desse momento você não terá o salário pingando na conta é fundamental saber quais são seus custos mensais (fixos e variáveis) e cortar o que for supérfluo.

A dica é ter uma reserva de emergência equivalente a pelo menos seis meses de salário. Se tiver um valor que não será usado no curto prazo, invista em renda fixa e assim garantirá um rendimento de quase 15% ao ano devido à alta dos juros.

Você pode optar por LCI/LCA, CDB ou mesmo Tesouro Direto, como o título Tesouro Selic que pode ser vendido antes do vencimento sem perdas.

Ferramenta recomendada para te ajudar a organizar as finanças: A melhor e mais completa planilha de controle financeiro (download gratuito)

4. Não tenha medo de falhar

Não há hora certa para começar o seu negócio e sempre haverá uma lista incompleta de dúvidas e questionamentos sem respostas. Você só saberá se vai dar certo se tentar. Agora, cabe a você avaliar se é melhor dar um pulo para uma nova fase da vida em busca de realizar um sonho ou continuar onde está por medo de falhar.

Não há problema algum em chegar à conclusão de que não vale a pena ou que não é o momento de iniciar sua jornada como empreendedor em um negócio próprio, desde que você não passe anos “remoendo” que deveria ter arriscado.

Leitura recomendada: 3 Dicas para iniciar sua transição de carreira e fazer o que você ama

5. Estude e acredite em você

Uma vez tomada a decisão, caia de cabeça na ideia. A sua rotina de 8 horas por dia será totalmente mudada e você terá que criar uma nova rotina para evitar procrastinação e sair do lugar.

Com o plano que comentamos acima, faça um checklist diário para manter a produtividade alta e comprometa-se com você mesmo a fazer entregas faseadas do projeto. Veja se na sua região há grupos de empreendedores e faça parte deles, além de pesquisar grupos relacionados ao seu negócio ou a empreendedorismo no Linkedin; faça networking!

Você também pode procurar grupos de Startups ou de investimento-anjo para apresentar o seu projeto e até mesmo tentar um investimento.

Leia livros sobre empreendedorismo, artigos, mapeie quem são as “feras” na área e mantenha-se informado. Você pode começar sozinho, mas se compartilhar conhecimento e fizer relacionamento terá uma grande vantagem para acelerar o seu projeto.

Leitura recomendada: Como conseguir investimento para a sua startup?

Dica bônus

Nunca é tarde para começar de novo! Se você não estava feliz ontem, faça algo diferente hoje. Mas não fique parado esperando a nuvem cinza passar. Se quer mudança na sua vida, dê o primeiro passo em busca de uma mudança positiva. Para fazer o seu melhor, só depende de você! Até a próxima!

Foto “Quit job”, Shutterstock.

Daniella Gomes
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários