O final do ano se aproxima e oferece às pessoas a chance de recomeçar. É verdade que alguns problemas resultantes de más escolhas feitas durante os últimos tempos não podem (nem devem) ser esquecidas, mas o ambiente de renovação do Ano Novo é uma grande oportunidade de fazer mais e melhor e em alguns casos de forma diferente.

Não é segredo para quem acompanha o Dinheirama que a economia do país passa por um momento extremamente desafiador: a maioria dos analistas com quem conversei acredita que alguns desdobramentos serão inevitáveis, como a inflação alta, chances reais de elevação do número de desempregados e crédito ainda mais caro e difícil.

Após a apresentação da nova equipe econômica, depois de um certo momento de expectativa positiva. o mercado passou a enxergar mais dúvidas e incertezas. O ambiente externo pouco favorável na China e os escândalos na Petrobras colaboraram para elevar o pessimismo e o mau humor de todos.

Leitura sugerida: O que podemos esperar da próxima equipe econômica

4 oportunidades para ficar mais rico em 2015

Separei neste texto quatro oportunidades de aumentar seu patrimônio em 2015. Acompanhe:

Oportunidade 1: Bolsa de Valores

Acredito piamente que crises são grandes oportunidades, e elas estão espalhadas por vários lados. Podemos começar por onde ela parece ter chegado e se alojado mais fortemente: na bolsa de valores.

A bolsa de valores é o primeiro lugar onde a volatilidade mostra a desconfiança das pessoas no destino do país. Uma análise fria e consistente mostra que os investidores da bolsa que conseguem investir e manter suas posições por períodos maiores conseguem bons retornos.

A hora de investir é quando o mercado está em baixa, e as crises são excelentes oportunidades para isso, afinal existem ótimas empresas e setores que no médio e longo prazo poderão se valorizar.

O investidor de bolsa precisa lembrar da característica do investimento e do próprio perfil. Portanto, nada de investir agora se vai precisar do dinheiro nos próximos meses ou até mesmo nos próximos 2-5 anos. Pense nas oportunidades de longo prazo e invista apenas parte do seu dinheiro.

Leitura sugerida: Bolsa de Valores: Cuidado ao Aplicar depois de Fortes Altas

Oportunidade 2: Renda Fixa

Os juros básicos da economia (Selic) alcançaram 11,75% ao ano após a última reunião do COPOM (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, a maior taxa dos últimos três anos. O investidor pode (e deve) aproveitar os juros altos para colher bons resultados nos produtos de renda fixa.

Veja esse gráfico, criado pelo jornal “Folha de São Paulo” a partir de dados da Anefac:

Gráfico comparativo

Está claro que os fundos de renda fixa oferecem melhor desempenho na maior parte das vezes quando comparados com a caderneta de poupança (investimento mais popular do Brasil). Os números ficam melhores na medida em que a taxa de administração fica abaixo de 2% ao ano.

Os títulos públicos (Tesouro Direto) também são excelentes alternativas para o investidor que busca boas oportunidades na renda fixa. A chance de investir e ter um prêmio considerável acima da inflação é algo extremamente interessante e disponível aqui no Brasil para quem investe na NTN-B Principal. Quem quer seguir a Selic pode optar por investir nas LFTs.

Se você ficou confuso com o Tesouro Direto, sugiro a leitura dos especiais que fizemos no Dinheirama sobre o assunto.

Leitura sugerida: Tesouro Direto: como investir, rentabilidade, vantagens e características

Oportunidade 3: Ficar atento a pechinchas

Enquanto algumas pessoas se preparam para atravessar períodos de crise, a grande maioria ainda não cria alternativas para esses momentos. É muito comum observarmos pessoas se desfazerem de bens como imóveis e automóveis para conseguir manter o padrão de vida.

Quem estiver atento e preparado pode fazer desse momento a chance de realizar diversos sonhos gastando muito menos. Por isso é fundamental não descuidar da reserva financeira, alimentando seu fundo para emergências para manter o padrão de vida por pelo menos 10 meses em caso de problemas.

Lembre-se que o fundo de reservas precisa estar alocado em um produto seguro e com liquidez imediata. A caderneta de poupança possui essas características e pode ser o melhor local para guardar seu dinheiro.

Leitura sugerida: Crises sempre são oportunidades!

Oportunidade 4: Observar oportunidades além do que seu gerente bancário aponta

Gerente do banco nem sempre é o profissional mais adequado para prestar as melhores orientações sobre investimentos. Está claro que o papel do gerente ao orientar os clientes muitas vezes entra em conflito com seu papel de atender em primeiro plano as necessidades do banco. Ele (o gerente) tem metas a cumprir e boa parte delas significa oferecer (e vender) produtos que não oferecem aos clientes a chance de prosperar.

Hoje existem butiques de investimentos e corretoras que oferecem produtos de investimento que anteriormente eram acessíveis apenas a grandes investidores, como fundos exclusivos e Letras de Crédito com investimentos a valores convidativos para o pequeno investidor.

Leitura sugerida: Talvez você devesse “demitir” seu gerente bancário

Conclusão

O fundamental em momentos de crise é manter a calma e estar preparado para ser o mais racional possível. Ter ao seu lado profissionais com experiência comprovada e que te façam observar as possibilidades além que surgem além do pânico também é indispensável.

O ano de 2015 será marcado pela necessidade de buscar algo a mais na sua vida financeira. Será indispensável sair da zona de conforto e buscar oportunidades diferentes, ousadas, mas analisadas e aproveitadas com inteligência e bom senso – só assim você ficará mais rico no próximo ano. Um grande abraço e até a próxima!

Foto: Young couple catching falling money, Shutterstock

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários