Durante muito tempo, pouco se falou em educação financeira e, principalmente, sobre o controle das finanças. Por muito tempo, a principal fonte de conhecimento sobre o tema foram os livros e, bem, você sabe como o brasileiro não é muito fã da leitura.

Com o advento da Internet, muito conhecimento se propagou e passou a ser oferecido de diversas formas (inclusive com muita coisa oferecida gratuitamente, como no Dinheirama). Uma das áreas que mais ganhou relevância foi justamente a educação financeira.

Como ela se baseia em planejamento e controle das despesas, as planilhas, com as mais variadas aplicações, pipocaram por toda a Internet. Criou-se quase que uma histeria coletiva em torno de colocar tudo o que se gasta em versões diferentes de planilhas, algumas delas realmente bem ruins.

Recentemente, criamos e publicamos um link para download da nossa planilha gratuita de controle financeiro (clique), criada de forma cuidadosa e detalhada, com categorias que fazem sentido e respeitando a forma mais comum de preenchimento e análise dos usuários.

Planilhas são apenas ferramentas

O que quero dizer é que o foco da educação financeira não deve ser a planilha (ou App); o foco deve ser o equilíbrio entre o que desejamos, precisamos e a prática da qualidade de vida. É lógico que as planilhas financeiras são de grande valia e são muito importantes dentro de um planejamento, mas elas jamais podem ser a única prioridade.

Você provavelmente não mantinha o hábito de anotar exatamente tudo o que gastava, certo? A não ser que você fizesse parte de uma minoria da população, suas finanças não eram devidamente controladas.

Com a facilidade oferecida pela tecnologia, de repente você percebeu que sem isso é praticamente impossível manter o controle das finanças e passou a registrar suas despesas em uma planilha ou App em seu smartphone. Pronto, todos os seus problemas estão resolvidos, certo? Infelizmente, não!

Nos primeiros meses, você deve ter ficado surpreso em como gastava com certas coisas supérfluas. Nos meses seguintes, você tentou diminuir estes gastos, muitas vezes sem sucesso. Porém, agora você tem tudo anotado e sabe exatamente onde está gastando seu dinheiro. Legal, não é mesmo?

Alguns meses depois, você continua com a mesma situação precária em termos financeiros – a única diferença é que seu fracasso está documentado nas planilhas. Parece meio apocalíptico este comentário, eu sei, mas olhe com carinho para suas finanças e veja se não foi exatamente isso que aconteceu.

Onde estou querendo chegar? As planilhas são uma importante ferramenta, mas sozinhas não representam praticamente nada! As planilhas ou Apps financeiros são bons para “diagnosticar” seus problemas, mas sem “tratamento” nada irá mudar.

Planejamento financeiro é muito mais do que preencher planilha

Por isso, o planejamento e o controle financeiro precisam ser compostos por muitas outras coisas. Dentre elas, as principais são:

  • Prioridades: o que pode e o que não pode ser retirado de seus gastos? O que de fato é importante para você? Dentro de seu planejamento financeiro, ter isso claro é fundamental para que você possa ter sucesso no cuidado de seu orçamento;
  • Investimentos: controle financeiro sempre deve comportar decisões de investimentos. Fazer o dinheiro trabalhar para você é fundamental para alcançar o sucesso em termos financeiros. Por isso, você precisa separar um percentual mínimo de sua renda para investimentos (20% a 30% é ideal);
  • Análise: saber que você gasta o mesmo valor para alugar sua casa e para curtir as baladas pode não significar nada, mas pode ser um sinal de alerta. As ferramentas ajudarão você a descobrir isso, mas as mudanças só virão com análise seguida de novos hábitos e atitudes.

Conclusão

Reitero o ponto central deste texto: a real função de uma planilha de controle financeiro (ou App) é encontrar os pontos de melhoria no uso de seu dinheiro e controle financeiro. O mais importante, no entanto, é o que você vai fazer ao tomar conhecimento destes dados tabulados e organizados através destas ferramentas.

Entenda que a planilha financeira é muito importante, mas ela não deve ser o principal ponto de atenção de seu cuidado com as finanças. Controle financeiro e planejamento são coisas feitas no dia a dia, com base nas suas práticas de consumo e de investimento. Lembre-se sempre disso. Até a próxima.

Foto “Accounting”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários