Home Economia e Política Arcabouço de juros do BCE pode desestimular empréstimos do mercado monetário, diz Nagel

Arcabouço de juros do BCE pode desestimular empréstimos do mercado monetário, diz Nagel

O novo arcabouço do BCE deverá ser revisada em 2026, no máximo, e Nagel deu a entender que ela ainda pode mudar

por Reuters
0 comentário

O novo arcabouço para as taxas de juros do Banco Central Europeu pode desestimular os empréstimos do mercado monetário porque os bancos acharão mais barato recorrer ao BCE, disse o membro do banco Joachim Nagel nesta quinta-feira.

O BCE quer desabituar os bancos de dinheiro isento após 10 anos de impressão de dinheiro, mas está tentando fazer isso de forma suave o suficiente para não perturbar o sistema financeiro.

De acordo com um novo arcabouço apresentado em março, o BCE estabeleceu um spread de 15 pontos-base entre a taxa de juros que os bancos recebem quando depositam dinheiro no banco central e a taxa que pagam quando tomam emprestado do banco central.

“As transações interbancárias podem precisar de spreads mais altos”, disse o presidente do banco central alemão. “Mas nos segmentos de longo prazo do mercado monetário, um spread de 15 pontos-base pode correr o risco de precificar muitas transações fora do mercado, que ainda podem ser realizadas com um spread mais amplo.”

Ele acrescentou que é provável que os bancos também recorram ao BCE para trocar garantias ilíquidas por reservas, a fim de atender a algumas exigências regulatórias.

O novo arcabouço do BCE deverá ser revisada em 2026, no máximo, e Nagel deu a entender que ela ainda pode mudar.

“Essa estrutura já está gravada em pedra? Ainda não sei”, disse Nagel. “Mas, no passado, mostramos nossa capacidade e flexibilidade para nos adaptarmos às mudanças nas condições do mercado.”

Ele disse que seus pares do BCE monitorarão a atividade do mercado monetário, quaisquer flutuações nas taxas de juros de curto prazo e o grau de transformação das garantias.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.