Home Economia e Política Atividade econômica dos EUA teve expansão modesta nas últimas semanas, aponta pesquisa do Fed

Atividade econômica dos EUA teve expansão modesta nas últimas semanas, aponta pesquisa do Fed

Até a virada do ano, Powell e seus colegas tinham visões mais encorajadoras, com dados que mostravam que a inflação, que atingiu um pico em 40 anos

por Reuters
0 comentário

A atividade econômica dos Estados Unidos expandiu-se ligeiramente do final de fevereiro até o início de abril, e havia temores entre as empresas de que o progresso na redução da inflação ficasse estagnado, mostrou uma pesquisa do Federal Reserve nesta quarta-feira, dando continuidade às tendências recentes que têm impedido o banco central norte-americano de cortar a taxa de juros.

O banco central dos EUA divulgou seu mais recente retrato da saúde da economia norte-americana depois que o chair do Fed, Jerome Powell, abandonou orientação anterior sobre quando a taxa básica poderá ser cortada e disse que a política monetária precisa ser restritiva por mais tempo devido a uma série de leituras de inflação mais fortes do que o esperado.

“A atividade econômica geral expandiu-se ligeiramente … Dez dos doze distritos tiveram um crescimento econômico leve ou modesto”, disse o Fed na pesquisa conhecida como “Livro Bege”, que entrevistou contatos comerciais nos 12 distritos do banco central até 8 de abril. “A perspectiva econômica entre os contatos foi cautelosamente otimista, no geral.”

Até a virada do ano, Powell e seus colegas tinham visões mais encorajadoras, com dados que mostravam que a inflação, que atingiu um pico em 40 anos, estava em queda em direção à meta de 2% do Fed, mesmo em meio a um forte crescimento econômico e uma baixa taxa de desemprego.

No entanto, esse impulso foi interrompido e até mesmo revertido, colocando em dúvida se o Fed, que em março previu três cortes na taxa básica este ano, conseguirá reduzir os juros nos próximos meses. Investidores agora esperam apenas um primeiro corte em setembro e as chances de um segundo estão diminuindo.

(Imagem: REUTERS/Evelyn Hockstein/File Photo)

No relatório, o ritmo da alta dos preços foi descrito em geral pelas empresas como modesto, em média, mas seis distritos do Fed destacaram aumentos moderados nos preços de energia e os contatos em alguns deles, principalmente no setor de manufatura, viram riscos de alta no curto prazo nos preços de insumos e de produção.

“No geral, os contatos esperavam que a inflação se mantivesse estável em um ritmo lento no futuro”, disse o relatório.

As pressões inflacionárias “aumentaram modestamente”, informou o Fed de St. Louis, com as pequenas empresas relatando margens de lucro comprimidas devido à incapacidade de repassar os aumentos de preços aos consumidores.

O Fed da Filadélfia disse que a inflação continuou em “ritmo leve”, com o aumento da sensibilidade dos clientes em relação aos preços impedindo que alguns de seus contatos fossem capazes de repassar o aumento dos preços dos insumos.

A expectativa é de que o Fed, em sua reunião de política monetária de 30 de abril a 1º de maio, mantenha sua taxa básica na faixa atual de 5,25% a 5,50%, onde se encontra desde julho do ano passado.

De acordo com a medida preferencial do Fed, a inflação em fevereiro subiu para uma taxa anual de 2,5%, enquanto um indicador que exclui os componentes mais voláteis de alimentos e energia subiu para uma taxa anual de 2,8%.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.