Quem não quer pagar mais barato nos objetos de consumo que tanto deseja? Parece incrível aproveitar descontos anunciados de até 80%, mas será que realmente os preços da Black Friday são verdadeiras pechinchas? O apelido “Black Fraude” é exagerado?

Poupança turbinada: Na Grão você consegue 106% da rentabilidade da Poupança

Sim, existem produtos com descontos reais, o que é bom, mas é importante entender que a Black Friday é uma data comercial, ou seja, uma sexta-feira qualquer impulsionada por muito marketing voltado para aquecer as vendas do varejo. O objetivo é fazer você gastar.

Ao trabalhar a escassez, dizendo que os preços incríveis durarão apenas um dia, e ainda colocar em você o medo de que não faça um bom negócio se não aproveitar, sem perceber você “compra” essa ideia. Esse é o lado persuasivo que antecede a armadilha.

Se o que você vai comprar ou não faz sentido, é uma questão individual. Pense no seguinte: você está disposto a comprar porque o preço baixou? Ok, é justo, mas ainda que você pague mais barato, será que esse gasto cabe no seu orçamento? Ah, agora a pergunta ficou mais direta, não é mesmo?

Comprar porque está barato é diferente de você considerar suas condições financeiras e o momento. O produto que você pretende comprar com desconto na Black Friday já faz parte de seu planejamento e você tem monitorado os preços e economizado para uma compra mais barata? Se sim, excelente, aproveite o preço baixo e cumpra sua meta.

Algumas dicas para não cair em tentação (e armadilhas):

Black Friday? Pesquise preços

Infelizmente, a prática de subir os preços tempos antes da Black Friday para oferecer “desconto” no dia é comum. Você deve manter um histórico do preço ou usar uma ferramenta de comparação de preços para ter detalhes sobre isso.

Black Friday? Compre quando puder

O bom planejamento financeiro requer que você compre o que cabe no seu orçamento, quando você tiver condições de fazê-lo. Se você puder pagar mais barato, ótimo, mas é mais importante se organizar para comprar do que comprar porque está em promoção.

Leia mais: Black Friday: 8 dicas para aproveitar e não se dar mal

Black Friday? Desconfie de preços muito baixos na Internet

É muito importante ter em mente que além do preço ser atraente, o produto precisa de procedência e garantia. Compre de lojas sérias, em que você pode consultar o CNPJ, endereço e histórico de outros consumidores.

 Black Friday? Use e abuse das bases de dados de reputação e atendimento

Consulte os principais sites que compilam informações e reclamações sobre compras e avalie a empresa também através da experiência de outros usuários.

Ouça: DinheiramaCast – 5 MOTIVOS para a ALTA do DÓLAR

Natal e Ano Novo estão chegando…

É bom se lembrar também de que esse período do ano reúne muitas despesas e momentos recheados de emoção e impulsos de consumo (Natal, Ano Novo, amigo secreto etc.). Uma sugestão é criar uma lista com seus planos de compra e ao lado dela estabelecer um limite, um teto de gastos de acordo com sua capacidade financeira.

Ah, sempre peça a Nota Fiscal, seja na compra durante a Black Friday ou para o Natal. Em toda compra, exija a Nota. Ela é o documento que permite que você reclame seus direitos caso haja algum problema futuro.

Melhor que a poupança: Rende mais e mais segura: Poupança turbinada Grão

Conclusão

Se o desconto é real ou não, você consegue descobrir com facilidade; se comprar ou não neste momento faz sentido, você precisa refletir mais e melhor. Lembre-se que você deve também ter sempre um objetivo de juntar dinheiro, também para ter condições de aproveitar promoções quando elas aparecerem.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários