O mercado de ações ao seu alcanceApós um inicio de ano marcado por baixas, aos pouco o mercado de ações volta a despertar a atenção dos brasileiros, principalmente após a concessão do grau de investimento. Investir em ações[bb], ao contrário do que pode parecer, é mais fácil do que se imagina, pelo menos no quesito funcionalidade e na disponibilidade de ferramentas.

Desde março de 1999, o investidor tem a possibilidade de negociar ações por meio da Internet, através do tão falado sistema Home Broker. O brasileiro já habituado ao convívio com o home banking oferecido pelos bancos adaptou-se facilmente a essa tecnologia semelhante, se valendo do serviço de oferta de cotações, notícias e análise de mercado. Ao se decidir por aplicar em ações o investidor deve ter em mente que:

  • Está entrando em um terreno muito diferente da renda fixa, poupança e opções mais conservadoras;
  • O risco é uma constante e faz parte do investimento;
  • A volatilidade do mercado faz parte do cotidiano dos participantes;
  • Entender a sistemática das operações é tão importante quanto descobrir em qual perfil nos enquadramos.

Outros pontos que merecem uma atenção especial são o tempo que o dinheiro permanecerá investido e qual volume será aplicado. Todos esses itens fazem parte de uma postura fundamental para quem entra no mercado financeiro[bb]: a capacidade de planejamento.

Acredite, quem entra no mercado simplesmente atrás de uma aventura se dá mal. Sem conhecimento e sem nenhuma estratégia de entrada e saída é melhor procurar outro tipo de investimento. Simples assim. Afinal, dependendo de quanto dinheiro você pode investir, aplicação em Bolsa pode não ser a melhor opção.

O tempo que você tem para acompanhar o mercado pode definir qual o caminho mais adequado para aplicar neste segmento. Por fim, investimento em ações exige sangue frio. Isso significa saber tomar decisões de modo racional, sem se deixar envolver pelo lado emocional.

Que tal os Fundos de Ações?
Os fundos de investimentos podem ser opções interessantes para quem não tem tempo ou interesse em se envolver diretamente com negociações via home broker ou corretora de valores. Aplicando nos fundos de investimentos, você passa toda o poder de decisão ao gestor do fundo, um profissional que vive o dia-a-dia do mercado.

Entretanto, fique de os olhos bem abertos, pois por essa “facilidade” e profissionalismo é cobrada uma taxa de administração, que pode comprometer a rentabilidade final do produto.

Outra maneira de investir, que a cada ano ganha mais força, acontece através dos clubes de investimento. A idéia é aplicar em um clube já existente ou juntar um grupo de amigos e investir de forma coletiva. A participação ativa na gestão do investimento, compartilhando as responsabilidades, e os custos mais baixos são os grandes atrativos desta modalidade.

Escolhendo uma corretora
Aqui está um dos passos que mais desperta preocupação nos investidores. Muitos sites, blogs e fóruns online discutem esse tópico de forma intensa e muito construtiva. Leve sempre em conta o tipo de serviço que pretende utilizar e como irá investir. Confira alguns artigos interessantes sobre a escolha de uma corretora:

Optando pelo home broker, a negociação passa a ser direta e com custo menor. Ao preferir o apoio técnico da corretora ou de um gestor para as negociações, o custo pode subir. Além disso, busque informações e leia sobre o mercado e empresas constantemente.

Volto a salientar que o mercado acionário[bb] não é um local para quem tem aversão ao risco e muito menos para quem entra despreparado. É fundamental estudar e, se possível, buscar algum curso. Conhecer um pouco de análise técnica ou fundamentalista também ajuda bastante.

Vasculhe bem a Internet. Ela possui um farto material que orienta os aplicadores nos momentos críticos de decisão. Para facilitar a busca de conhecimento específico, tomo a liberdade de indicar algumas excelentes opções online:

Encontrem um tempinho para navegar nos endereços acima, vale muito a pena! Certamente encontrarão muito material de boa qualidade, capaz de abrir os horizontes de quem busca o sucesso nos investimentos. Até a próxima.

——
Ricardo Pereira é Analista Financeiro Sênior da ABET Corretora de Seguros, trabalhou no Banco de Investimentos Credit Suisse First Boston e edita a seção de Economia do Dinheirama.
Quem é Ricardo Pereira?
Leia todos os artigos escritos por Ricardo

Crédito da foto para stock.xchng.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários