Organização financeiraÁgua, luz, telefone, gás. Você paga essas contas todo santo mês, certo? Eu também. Ocorre que pagar é apenas um passo (o mais importante) na vida de uma conta. Até que você pague, como as organiza? Pendura na parede? Usa o débito automático? Agenda o pagamento assim que recebe a conta? E depois? Você imprime o comprovante a anexa ao resumo da conta? Separa cada tipo de conta e as coloca em um arquivo ou pasta específica? Ou você acha tudo isso metódico e chato demais?

Organização é parte fundamental para uma vida financeira saudável e bem planejada. Isso é “chover no molhado” como alguns de vocês podem afirmar. E por que será que a maioria das pessoas insiste em bagunçar? Como sou teimoso, vou persistir. E para simplificar, ficarei nas dicas para organizar suas contas. São pequenos detalhes que podem ser aplicados no dia-a-dia e que, invariavelmente, trarão tranquilidade e confiabilidade no controle de seu fluxo de caixa. Aliás, você já usa alguma ferramenta para controlar seu orçamento?

A conta chegou em sua casa. O que faz com ela? Abre, contempla o valor, procura pela data de vencimento? Chora? E depois? Minha experiência diz que são duas as melhores possibilidades:

  1. Criar uma metodologia própria para guardar as contas de forma a lembrar de pagá-las em cada uma de suas datas. Isso pode ser muito difícil, acredite. A sugestão é usar algum tipo de lembrete para as datas de vencimento, usando uma ferramenta de software ou mesmo um mural com os dias do mês. Lembre-se de colocar este painel em algum lugar onde você possa sempre contemplá-lo ao acordar. O software é algo mais moderninho, você pode achar complicado. O mural, apesar de primitivo, funciona muito bem. Ah, lembre-se de manter tudo isso registrado em seu orçamento.
  2. Renegociar suas datas de vencimento, de maneira que possa agregá-las num mesmo dia, ajudando sua memória e facilitando seu controle. Isso permitirá que você possa aproveitar a ida ao banco, ou o login no internet banking, economizando tempo e esforço. Pois é, essa é uma opção para os mais preguiçosos, como eu. E cuidado com o débito automático. Ele é, sem dúvida, a melhor opção para os preguiçosos. O problema é que os preguiçosos normalmente também deixam pra depois o controle do fluxo de caixa. Assim, só passe a usá-lo se seu orçamento e apontamento de receitas/despesas for realmente muito bem feito.

Aliás, a data de vencimento de sua conta significa algo pra você? Em um orçamento equilibrado e organizado, o pagamento das contas acontece em dias muito próximos aos do dia de maior entrada de dinheiro. Lembre-se que muitos tipos de conta possuem suas datas de vencimento negociáveis e deixe a preguiça de lado. É um pedido simples e rápido. As vantagens? Sua tabela de controle, ou planilha, fica mais previsível e fácil de digitar. Previsível aqui é algo maravilhoso. Seu fluxo de caixa já estará mais próximo da realidade financeira para os dias pós-conta, o que garantirá que você gaste o que realmente tem, já tendo honrado seus compromissos financeiros.

Agora que a conta foi paga, sobrou a papelada e o comprovante, que você já deve ter grampeado. Já que fiquei tanto tempo discutindo a melhor forma de pagar a conta e gerenciar seu vencimento, arrisco-me a deixar uma dica para a organização dos comprovantes. Separe seus gastos e contas usando as mesmas categorias de seu orçamento e agrupe-as em uma pasta composta por divisórias. Crie este hábito simples. Isso vai facilitar muito sua vida quando (e se) você precisar se mudar, vender o imóvel, alugá-lo ou mesmo prestar contas. É sua vida financeira que está ali grampeada à conta, lembre-se disso.

Quanto mais organizado for seu orçamento, melhor você poderá lidar com uma maior quantidade de contas a pagar. Mas, paradoxalmente, vejo em minhas andanças que, quanto maior a organização, menor é o número de contas que cada uma das pessoas recebe. Como assim? Ora, elas tratam como contas tudo que é básico para manter a casa em ordem, evitando carnês, financiamentos e despesas em cartão de crédito. Para o resto, só cash!

Eu acho conta algo terrível. Abrir envelopes é algo horrível pra mim. Sempre dou um jeito de cortar o dedo. Já me falaram pra comprar uma espécie de abridor de envelopes, mas preferi me livrar deles. Reparou como as contas “mais bravas” vêm em envelopes enquanto as mais “essenciais” vêm com aquela tira picotada nas laterais? Será isso um item psicológico perigoso? Ai que medo!

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários